Polêmica na igreja

Catequese de adolescente autista deve ser reiniciada em Bom Princípio

Bispo intervém pelo fim da polêmica e pretende reunir padre e a família

Atualizada em 20/06/2012 | 20h3120/06/2012 | 18h45
Catequese de adolescente autista deve ser reiniciada em Bom Princípio Miro de Souza/Agencia RBS
Cássio Maldaner, 13 anos, com os pais Foto: Miro de Souza / Agencia RBS
Uma reunião nos próximos dias deve colocar em contato o padre Pedro José Ritter, de Bom Princípio, no Vale do Caí, e a família de Cássio Maldaner, 13 anos. Definido pelo bispo de Montenegro, Dom Paulo de Conto, o encontro deve servir para acalmar a polêmica criada depois que o pároco retirou o adolescente autista da fila para a primeira comunhão, na missa do último domingo, causando indignação na família.

Na última segunda-feira, dia 18, foi lembrado o Dia do Orgulho Autista, comemorações que estão sendo estendidas ao longo dessa semana. Também por isso, o caso chamou a atenção de entidades, como Associação dos Pais e Amigos do Autista do Rio Grande do Sul.

A repercussão surpreendeu a igreja. A partir das redes sociais, parte dos moradores da cidade conseguiu chamar a atenção para o que acreditam ser um ato discriminatório do pároco da igreja Nossa Senhora da Purificação. Nesta quarta-feira, o padre reiterou que não houve exclusão, mas sim, o adiamento da eucaristia de Cássio.

Passada a polêmica, o adolescente deve reiniciar o processo de catequese. Para o bispo, pode ter acontecido uma falha no processo, que agora, deve ter o acompanhamento da igreja. 

—  Não podemos como isso vai acontecer. A primeira comunhão dele é uma coisa que vai ser conversada e remarcada, ainda sem prazo — afirma Dom Paulo de Conto.
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.
Imprimir