Violência na Capital

"Foram ousados", diz delegado sobre ação de bandidos que atacaram Banrisul

Ladrões deixaram o Banrisul da Avenida Protásio Alves com dinheiro e computador que possuía imagens das câmeras de segurança

Atualizada em 14/06/2012 | 16h5314/06/2012 | 14h46
"Foram ousados", diz delegado sobre ação de bandidos que atacaram Banrisul  Carlos Macedo/Especial
Agência não abriu para atendimento ao público Foto: Carlos Macedo / Especial

O delegado Juliano Ferreira, titular da Delegacia de Roubos do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), classificou de audaciosa a ação dos bandidos que assaltaram a agência do Banrisul da Capital na manhã desta quinta-feira:

— Foram ousados. Ficaram muito tempo dentro da agência em uma região bastante movimentada de Porto Alegre.

Três homens armados com pistolas fizeram de reféns funcionários da agência localizada na Avenida Protásio Alves, no bairro Santa Cecília. A ação durou quase duas horas, mas ninguém ficou ferido. Cerca de sete pessoas ficaram sob a mira dos bandidos.

Por volta das 8h, a subgerente do banco chegou e entrou com um dos vigilantes na agência para realizar os procedimentos de rotina. Passados cerca de 30 minutos, depois de averiguada a segurança dentro do banco, o vigia que acompanhava a funcionária foi até a porta para chamar o outro segurança que guardava a agência pelo lado de fora. Tudo como é feito habitualmente.

No momento em que o vigia se preparava para adentrar a agência, foi rendido pelo trio. Na sequência, era permitida a entrada de todos os funcionários, que um a um eram amarrados e fechados em uma sala, de acordo com a Brigada Militar.

Conforme relato dos funcionários à polícia, os assaltantes ficaram na agência até que o cofre se abrisse.

A primeira ligação que a Brigada Militar registrou foi feita por um vigia do banco às 10h18min . A agência não abriu no horário de costume, às 10h, e o fato não foi relatado à polícia por nenhum cliente. Viaturas da BM também faziam a ronda habitual pela rua e não desconfiou-se da ação.

O comandante do 9º Batalhão da Polícia Militar (BPM), major Jorge Maya, informou que os criminosos saíram com mais de R$ 100 mil. Os assaltantes levaram também o computador que continha as gravações das câmeras do banco, além de armas e munição de três vigias. A polícia agora busca, nos arredores, pistas que possam levar aos assaltantes, como imagens de câmeras de segurança da vizinhança.

— A forma como agiram leva a crer que conheciam a rotina da agência. Sabiam de todos os procedimentos e esperaram os momentos certos para agir em cada um dos passos do assalto. Acreditamos também que uma quarta pessoa tenha ajudado na fuga, possivelmente, aguardando com um veículo ao lado de fora da agência. Mas também é possível que tenham saído a pé. Tempo para isso tiveram — destacou o major Maya.

A agência permaneceu fechada o dia todo.

Notícias Relacionadas

Violência 14/06/2012 | 13h23

Trio assalta banco e mantém funcionários e clientes reféns por quase duas horas na Capital

Ladrões deixaram o Banrisul da Avenida Protásio Alves com dinheiro e computador que possuía imagens das câmeras de segurança

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.