Perillo na berlinda

Jornalista será o único a responder a perguntas na CPI do Cachoeira

Três depoentes do dia são ligados ao governador de Goiás Marconi Perillo

27/06/2012 | 11h50

Das três pessoas convocadas para depor para nesta quarta-feira na CPI do Cachoeira, somente o jornalista Luiz Carlos Bordoni deverá responder às perguntas dos senadores e deputados que integram a comissão.

O presidente da Agência de Transportes e Obras (Agetop) de Goiás, Jayme Rincón, enviou à comissão um atestado médico se dizendo impedido de comparecer .

A ex-chefe de gabinete do governador Marconi Perillo (PSDB), Eliane Pinheiro, conseguiu no Supremo Tribunal Federal (STF) um habeas corpus garantindo o direito de ficar em silêncio.

O jornalista Luiz Carlos Bordoni prestou serviços para a campanha do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), em 2010. Ele disse em entrevista que foi pago por uma empresa ligada ao empresário goiano Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, suspeito de liderar uma organização criminosa com a participação de políticos e empresários.

Na manhã desta quarta, o jornalista referiu-se ao governador Perilo como seu "ex-amigo" e que estaria o colocando como "bode expiatório" do escândalo envolvendo o governo.

As investigações da Polícia Federal apontaram para um depósito de R$ 45 mil feito pela empresa Alberto & Pantoja na conta de uma filha de Bordoni. Segundo ele, esse depósito é parte do pagamento dos R$ 90 mil que recebeu pelos serviços de rádio prestados na campanha de Perillo.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.