Saúde na UTI

Superlotação fecha duas emergências em Porto Alegre

Santa Casa e Hospital São Lucas da PUCRS tiveram atendimento interrompido

Atualizada em 30/06/2012 | 22h1530/06/2012 | 11h27

Depois da emergência do SUS do Hospital Santa Clara e do atendimento para adultos do Hospital Dom Vicente Scherer, ambos da Santa Casa de Misericórdia, serem interrompidos — no dia 22 e no dia 29, respectivamente — foi a emergência do Hospital São Lucas da PUCRS que teve seu serviços interrompidos no sábado, para tratamento de adultos e crianças.

Quem precisou de atendimento nestes setores em hospitais que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS) na cidade teve dificuldade de encontrar vagas. Além do São Lucas e Santa Casa, o Hospital de Clínicas também está superlotado, operando com o triplo de sua capacidade. Já os hospitais Mãe de Deus e Santo Antônio funcionam com capacidade máxima e o tempo de espera é longo, mas não os atendimentos não chegam a fechar.  

Entre as causas da superlotação dos hospitais, estão a deficiência no atendimento nos postos municipais e as mudanças climáticas, que trazem consigo uma série de problemas de saúde, especialmente respiratórios.

O consultor Fabio Neri Lima Vieira reclama que, no município de Viamão, o Hospital de Cardiologia também passa por situações precárias. Ao levar a mulher na manhã de sábado para tratar uma infecção no pulmão, Vieira não teve retorno por parte dos médicos.

A emergência em melhores condições na Capital é a do Hospital Conceição. Isso ocorre devido à transferência de pacientes para Canoas.

VEJA TAMBÉM

     
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.