Repercussão do relatório

Airbus adotará medidas de segurança após relatório sobre voo 447

Especialistas apontaram falhas técnicas e humanas para desastre que matou 228 pessoas

05/07/2012 | 11h48

A Airbus comprometeu-se nesta quinta-feira a adotar todas as medidas necessárias para melhorar as condições de segurança aérea, depois da divulgação do relatório final do Escritório de Investigação e Análises (BEA), órgão do Estado francês, sobre as causas do acidente com o voo da Air France no trajeto Rio-Paris.

GRÁFICO: veja detalhes sobre a tragédia no Atlântico

"A Airbus adotará todas as medidas que permitirão contribuir para este esforço coletivo em favor da otimização da segurança aérea", segundo um comunicado. O grupo "já começou a trabalhar em nível industrial a fim de reforçar as exigências relativas à resistência das sondas Pitot", acrescentou.

Segundo o BEA, o acidente com o voo da Air France Rio-Paris de 1º de junho de 2009, no qual morreram 228 pessoas, foi provocado por falhas técnicas e humanas.

De acordo com o relatório deste organismo oficial francês, que divulgou suas conclusões nesta quinta-feira, ocorreram problemas técnicos derivados da ergonomia do avião (um Airbus A330), mas também humanos, consequência das ações dos pilotos, que sofreram muito estresse.

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.