Revitalização a passos lentos

Pintura de taludes do Arroio Dilúvio continua sem previsão de sair do papel

Além do alto custo do projeto na Capital, não houve empresas interessadas em patrocinar a obra

11/07/2012 | 05h34
Pintura de taludes do Arroio Dilúvio continua sem previsão de sair do papel Fernando Gomes/Agencia RBS
Para evitar a pichação, seriam feitos trabalhos artísticos nas lajes de concreto do Arroio Dilúvio Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS

Quase dois anos depois de anunciada a pintura do Arroio Dilúvio para conter as pichações nos taludes, a prefeitura de Porto Alegre não encontra formas de fazer o projeto sair do papel. O início do trabalho de grafite nos 21 quilômetros de lajes de concreto que contornam a Avenida Ipiranga estava previsto para o primeiro semestre deste ano.

O alto custo da compra de tintas, que pode passar de R$ 1 milhão, e a falta de empresas interessadas em patrocinar a obra frustrou o projeto. Um grupo técnico chegou a ser formado no ano passado para discutir a questão e um chamamento público em busca de patrocinadores foi lançado no começo do ano. O prazo se encerrou em março, sem interessados.

O tema foi alvo de polêmicas em 2010, quando se iniciou a revitalização do arroio. As lajes de concreto seriam um convite à pichação. Para contornar o problema, a solução encontrada foi realizar o trabalho artístico.

Segundo o titular da Secretaria Municipal da Juventude, Luizinho Martins, pela avaliação dos artistas, o local, exposto a intempéries, permitiria que a obra durasse, no máximo, oito meses, o que não compensaria o alto custo do projeto.

A outra ideia seria levar os artistas para um galpão, onde produziriam as telas em blocos e afixariam as estruturas no local. Com isso, as peças poderiam ser retiradas para conservação.

Carlos Eduardo Pacheco, um dos artistas envolvidos no projeto, diz que ainda está em estudo uma alternativa mais adequada, que faça valer a pena tamanho investimento.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.