voo 447

Relatório oficial aponta falhas humanas e técnicas em desastre da Air France

Peritos do BEA divulgaram relatório final sobre a queda que matou 228 pessoas há três anos

05/07/2012 | 11h01
Relatório oficial aponta falhas humanas e técnicas em desastre da Air France Patrick Kovarik/AFP
Chefe da (BEA), Jean Paul Troadec (à dir.), acompanhado do investigador encarregado pelo caso do voo 447, Alain Bouillard em conferencia nesta manhã Foto: Patrick Kovarik / AFP

Erros dos pilotos e leituras equivocadas de velocidade e outros indicadores provocaram a queda da aeronave da Air France no Atlântico em 31 de maio de 2009, divulgaram as autoridades da agência francesa de acidentes aéreos (BEA) nesta manhã. A queda do Airbus330, que fazia o voo 447 na rota Rio-Paris, matou 228 pessoas.

GRÁFICO: veja detalhes sobre a tragédia no Atlântico

Alain Bouillard, o principal investigador, disse que os dois pilotos nos controles nunca compreenderam que o avião, que partiu do Brasil, num voo noturno com destino à França, enfrentava uma perda de sustentação aerodinâmica e "se encontrava em uma situação de perda quase total dos controles".

Uma combinação de "erros humanos e técnicos" estaria por trás do acidente. Segundo o relatório, o piloto automático se desligou duas horas após o início das turbulências. Em seguida, houve falhas nos altímetros e nos sensores de velocidade.

Os investigadores também concluíram que o piloto da aeronave não cumpriu as suas responsabilidades quando não retomou o controle do avião, que estava sendo comandado pelos copilotos enquanto ele fazia uma pausa.

A agência afirmou que, baseada na investigação do acidente do voo 447, fez muitas recomendações de segurança, entra elas um melhor treinamento dos pilotos.

Segundo da semana

A divulgação ocorre três dias depois de ser publicado o relatório independente encomendado pela Justiça francesa. Os peritos responsáveis por este relatório lançaram dúvidas sobre as companhias envolvidas e sobre agências de aviação civil europeias. Tanto Air France quanto Airbus respondem processo judicial por homicídio culposo, quando não se tem intenção de matar.

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.