Perfil do atirador

"Sou o coringa", teria dito suspeito do massacre no Colorado

James Holmes, 24 anos, estaria com o cabelo pintado de vermelho quando foi abordado por policiais

Atualizada em 21/07/2012 | 09h3420/07/2012 | 18h04
"Sou o coringa", teria dito suspeito do massacre no Colorado Kevork Djansezian/AFP
Populares acendem velas em uma espécie de memorial para as vitimas do ataque Foto: Kevork Djansezian / AFP
Ao ser preso, o suspeito de ser autor do massacre realizado durante a estreia do último filme do Batman em um cinema próximo a Denver, no Colorado, oeste dos Estados Unidos, teria dito a policiais que era o Coringa, vilão do segundo filme da trilogia. Ele estaria com o cabelo pintado de vermelho, segundo o comissário da polícia de Nova York Ray Kelly.James Holmes foi descrito nesta sexta-feira como um estudante de Medicina de 24 anos, considerado uma pessoa solitária desde a sua infância no sul da Califórnia.

James Holmes estuda neurociências desde junho de 2011 na Universidade do Colorado, mas queria abandonar a carreira, segundo um porta-voz da instituição citado pelo jornal The Denver Post.

Em uma foto divulgada pela universidade, Holmes aparece sorrindo com uma camiseta laranja e ligeiramente despenteado.

Leia mais:

Polícia encontra "armadilha" em casa de suspeito

Obama diz que tiroteio foi "sem sentido e cruel"

Em outra foto, de seu anuário da escola secundária em San Diego, Holmes veste uma roupa escura, com um sorriso aberto. O jovem se formou na escola secundária Westview High School em San Diego em 2006.

O FBI descreveu Holmes como um homem branco, de 1,90 metro de altura, nascido em 13 de dezembro de 1987, sem antecedentes criminais ou vínculo com grupos terroristas.

A polícia de Aurora, Colorado, cidade onde ocorreu a matança, informou aos jornalistas que o único registro em seu histórico na cidade era uma multa por excesso de velocidade em 2011. Em uma solicitação para alugar um apartamento do início de 2011, Holmes se descreveu como um estudante "tranquilo e de convívio fácil", indicou o jornal Denver Post.

— Ninguém o conhecia. Ninguém — afirmou um estudante de Farmacologia em declarações ao Denver Post. O rapaz mora no mesmo prédio que Holmes em Aurora, reservado para estudantes de Medicina, professores e funcionários da universidade. O estudante, que disse apenas se chamar Ben, contou que Holmes era uma pessoa reservada, que nem ao menos cumprimentava as pessoas no corredor.

Ben também informou que havia chamado a polícia pouco depois da meia-noite — mesma hora do massacre durante uma sessão da estreia do filme "Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge" — para se queixar da música alta que vinha do apartamento de Holmes.

Ben afirmou que parecia tocar a mesma canção todo o tempo. Tom Mai, um vizinho da família de Holmes em San Diego, lembrou ao jornal San Diego Union-Tribune de quando Holmes era um adolescente tímido que não brincava nem se relacionava com outros jovens do bairro.

Mai disse que faz dois anos desde a última vez que viu Holmes, quando ele voltava para casa durante as férias de verão da universidade.

— A família era amável e estava envolvida com uma igreja presbiteriana — acrescentou Mai.

Holmes se formou na Universidade da Califórnia, Riverside, em 2010, especializando-se em Neurociências, segundo a diretora de comunicação da instituição, Kris Lovekin, que disse não poder dar outras informações sobre o ex-aluno.

Fontes judiciais locais consultadas pelo Union-Tribune indicaram que Holmes não tem questões jurídicas anteriores ou pendentes em San Diego.


Escola, para onde testemunhas do massacre foram levadas, ficou isolada
Foto: AP Photo/Barry Gutierrez



O website Mashable.com, que supervisiona redes sociais, disse que Holmes era "um fantasma on-line", não tinha perfis em mídias como o Facebook ou Twitter, ainda que pessoas com este mesmo sobrenome tenham sido bombardeadas de mensagens. Em um comunicado, a família de Holmes disse estar cooperando com os investigadores.

"Ainda estamos processando as informações e agradecemos se as pessoas respeitarem nossa privacidade", declarou a família Holmes, depois de a mãe do jovem, Arlene Holmes, confirmar que seu filho era o suspeito do tiroteio que deixou 12 mortos e 59 feridos.

VEJA TAMBÉM

     
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.