Vídeo de sexo

Assessora do Senado afirma que demissão é atitude machista

Denise Rocha Leitão, que trabalhava para o senador Ciro Nogueira (PP), foi exonerada na segunda

07/08/2012 | 18h15

Um dia após saber de sua exoneração, a advogada Denise Leitão Rocha, esteve nesta terça-feira no Senado. Foi a primeira vez desde que o vídeo em que aparece em cenas de sexo vazou entre assessores parlamentares e jornalistas que cobrem a CPI do Cachoeira.

A agora ex-assessora do senador Ciro Nogueira (PP-PI) lamenta a decisão do parlamentar. Em entrevista ao G1, ela classificou a atitude como "machista" e disse que se fosse "com um homem a repercussão não teria sido tão grande".

Denise se disse "vítima de um canalha" que teria divulgado o vídeo, e que teria recusado um convite de uma revista para posar nua.

Fazendo acompanhamento psicológico, disse estar vivendo um "inferno":

— Como vou chegar num escritório, entregar um currículo? [...] Minha vida não é isso. Nenhum dinheiro vai pagar nada. Vou sofrer com isso a vida toda.

A publicação da exoneração de Denise está no boletim administrativo do Senado de segunda-feira. Nogueira disse que optou pelo afastamento da assessora para não prejudicar o trabalho no gabinete.

Em julho, à época da circulação do vídeo, o senador havia dito que a situação era constrangedora.

VEJA TAMBÉM

     
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.