Arrancada nos gastos

Justiça Eleitoral expõe quanto já custou campanha dos candidatos da Capital

Conforme os dados, José Fortunati (PDT) lidera o ranking de gastos na corrida à prefeitura

09/08/2012 | 20h33

A Justiça Eleitoral divulgou a primeira prestação de contas parcial dos candidatos às eleições desse ano.

No site do Tribunal Superior Eleitoral, é possível visualizar receitas e despesas por concorrente, por comitê financeiro e por direção partidária.

Conforme a prestação de contas, José Fortunati (PDT) lidera o ranking de gastos entre os candidatos à prefeitura da Capital. Foram declarados R$ 133.524 em despesas de campanha da coligação. O petista Adão Villaverde aparece em segundo lugar, com R$ 94.964 em gastos.

Dois candidatos aparecem na prestação de contas com gastos zerados: Manuela D'Ávila (PC do B)e Jocelin Azambuja (PSL). Procurado por ZH, o tesoureiro de campanha de Manuela, Roberto Macagnan, afirmou que até o dia de envio do documento à Justiça Eleitoral, 2 de julho, o comitê ainda não havia feito pagamento a fornecedores. Ele garante que, na próxima prestação de contas, já estarão relatadas as primeiras despesas.

O candidato a vice-prefeito na chapa de Jocelin, Luiz Carlos Machado, dá explicação semelhante para a ausência de despesas na prestação de contas. Ele diz que os primeiros pagamentos foram feitos apenas ontem.

QUANTO CADA UM DECLAROU TER GASTO (em R$)

Adão Villaverde (PT) – 94.964

Érico Corrêa (PSTU) – 2.485

Jocelin Azambuja (PSL) – 0

José Fortunati (PDT) – 133.524

Manuela D'Ávila (PC do B) – 0

Roberto Robaina (PSOL) – 7.165

Wambert Di Lorenzo (PSDB) – 3.150

Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.