Visita papal

Bento XVI chega ao Líbano pregando paz entre cristãos e muçulmanos

Em meio à crise causada por filme ofensivo ao Islã, Papa desembarcou nesta sexta em Beirute

14/09/2012 | 08h34
Bento XVI chega ao Líbano pregando paz entre cristãos e muçulmanos Hussein Malla,AP/AP
O público agita bandeiras libaneses durante a passagem do papa Bento XVI Foto: Hussein Malla,AP / AP
O papa Bento XVI desembarcou nesta sexta-feira no Líbano para uma visita de três dias, durante os quais pretende estimular os cristãos do Oriente Médio a conviver pacificamente com os muçulmanos.

A visita a uma região já abalada pelo conflito na Síria, país vizinho ao Líbano, e a ascensão de extremistas ganhou um novo componente esta semana com a crise provocada por um filme ofensivo ao Islã, que provocou revolta no mundo muçulmano, com o assassinato de vários americanos, entre eles o embaixador dos Estados Unidos na Líbia.

Ainda no avião, Bento XVI pediu o fim da venda de armas na Síria, que classificou como um "pecado grave", criticou o fundamentalismo religioso e elogiou a Primavera Árabe.

— As importações de armas devem cessar de uma vez por todas. Sem essas importações, a guerra não poderia continuar — disse o Papa.

Bento XVI afirmou que viu na Primavera Árabe "um desejo de mais democracia, liberdade, cooperação para uma identidade árabe renovada", ao mesmo tempo que criticou o fundamentalismo, uma "falsificação da religião".

O Papa estava sorridente e emocionado ao desembarcar do avião, que pousou às 13h40min locais (7h40min de Brasília) no aeroporto internacional de Beirute, onde foi recebido por autoridades libanesas, incluindo o presidente da República, Michel Sleimane, o único cristão que é chefe de Estado em um país árabe.

— Todos os integrantes da família libanesa o recebem com gratidão — afirmou o presidente libanês.

Mais de cem jovens vestidos de branco estavam na pista e exibiam uma faixa com a frase "Líbano alegre, o Papa chegou". Os sinos das igrejas de todo o país ressoaram em homenagem ao Sumo Pontífice, de 85 anos, que foi recebido com 25 salvas de canhão.

O Líbano é o país do Oriente Médio com o maior percentual de cristãos, que formam quase 40% dos 4 milhões de libaneses. Os católicos maronitas são o grupo mais numeroso.

Ainda no aeroporto, o Papa fez o primeiro de sete discursos previstos durante a visita. Bento XVI elogiou a convivência entre as diferentes comunidades religiosas no Líbano, que chamou de "exemplo" para o Oriente Médio.

— A feliz convivência libanesa deve demonstrar, ao conjunto do Oriente Médio e ao restante do mundo, que, dentro de uma nação, pode existir a colaboração e o o diálogo religioso entre cristãos e seus irmãos de outras religiões. Este equilíbrio, presente em todas as partes como um exemplo, é extremamente delicado — discursou.

A viagem de Bento XVI é cercada por medidas de segurança muito estritas, que limitarão a visita papal a regiões do centro do país e às zonas cristãs no norte do Líbano.

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.