Aliado climático

RS terá radar meteorológico para enfrentar tempestades

Equipamento ajudará a antecipar chuvas e outras tormentas

20/09/2012 | 17h28

O Rio Grande do Sul integra o grupo de Estados que receberá um radar meteorológico, por meio de licitação encaminhada pelo Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden). O edital para aquisição do equipamento está em fase final e deve ser publicado nos próximos dias.

A compra do radar, essencial para a antecipação de fenômenos climáticos como chuvas, ciclones e estiagem, é complementar à estruturação de um núcleo de enfrentamento aos Desastres Naturais, projeto em construção entre os governos estadual e federal.

As ações foram tratadas em uma série de reuniões realizadas em Brasília, nesta semana, por representantes do governo do Estado.

"Este equipamento permitirá à Defesa Civil uma condição superior a prevenção dessas ocorrências. Hoje, infelizmente, ainda não temos esta capacidade de antecipar os efeitos devastadores de temporais, ventos e até mesmo das secas prolongadas", garante, em nota, o secretário do Planejamento, Gestão e Participação Cidadã, João Motta.

O núcleo conjunto de enfrentamento aos Desastres Naturais está previsto para este ano e será responsável pela finalização dos projetos relacionados ao tema, que tem recursos disponíveis no financiamento do Banco Mundial (Bird).

No dia 18, o governo estadual apresentou no Ministério do Planejamento as ações do Estado para o Plano Nacional de Gestão de Risco e Resposta a Desastres Naturais. No total, o projeto federal vai disponibilizar R$ 18 bilhões em recursos para a estruturação de sistemas de prevenção a efeitos de chuvas, ventos e secas em todo o Brasil.

Após a apresentação das ações, o Rio Grande do Sul recebeu um prazo de 10 dias para encaminhar o detalhamento técnico das modalidades de projetos, com destaque para estruturas de contenção de enchentes, barragens, drenagem urbana e contenção de encostas.

Os projetos apresentam também a hierarquização de ações para o tratamento das águas das cinco bacias que deságuam no Rio Guaíba: bacias dos rios Jacuí, Taquari, Caí, Gravataí e Sinos. A perspectiva é de que o Estado obtenha pelo menos R$ 300 milhões para aplicação neste projeto.

Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.