Tragédia em Santa Maria

Centenas de pessoas fazem vigília silenciosa em frente à boate Kiss

A maioria, vestidas de branco, contempla com pesar o palco da tragédia

Atualizada em 03/02/2013 | 03h4703/02/2013 | 00h12
Centenas de pessoas fazem vigília silenciosa em frente à boate Kiss Ronald Mendes/Agencia RBS
Pela primeira vez, desde a tragédia na madrugada do dia 27, foram acesas algumas velas em homenagem às vitimas Foto: Ronald Mendes / Agencia RBS

Entre a noite de sábado e a madrugada deste domingo, centenas de pessoas, a maioria vestida de branco, fizeram uma vigília silenciosa nas imediações da boate Kiss, no centro de Santa Maria.

Reunidas em volta do cordão de isolamento colocado em frente à casa noturna, elas colocaram flores e cartazes em homenagem às 237 vítimas do incêndio ocorrido no domingo passado, dia 27 de janeiro, às 2h30min.

Havia quem apenas contemplasse o palco da tragédia com olhar de pesar, encontrando conforto no abraço de familiares e amigos.

Pela primeira vez, desde a tragédia na madrugada do dia 27, foram acesas algumas velas em homenagem às vitimas.

O movimento de pessoas começou a aumentar depois do final da missa em homenagem aos mortos, que ocorreu na Basílica da Medianeira.

Há um reforço de segurança feito pela Brigada Miliar, agentes de trânsito e Corpo de Bombeiros. Equipes da Samu e um hospital de campanha, montado na Praça Saldanha Marinho, a duas quadras da Kiss, oferecem atendimento médico às pessoas que possam precisar. Duas pessoas passaram mal e foram atendida no local.


Clique na imagem e confira o perfil das 237 vítimas

Como aconteceu

O incêndio na boate Kiss, no centro de Santa Maria, começou entre 2h e 3h da madrugada de domingo, quando a banda Gurizada Fandangueira, uma das atrações da noite, teria usado efeitos pirotécnicos durante a apresentação. O fogo teria iniciado na espuma do isolamento acústico, no teto da casa noturna.

Sem conseguir sair do estabelecimento, pelo menos 237 jovens morreram e outros 100 ficaram feridos. Sobreviventes dizem que seguranças pediram comanda para liberar a saída, e portas teriam sido bloqueadas por alguns minutos por funcionários.

A tragédia, que teve repercussão internacional, é considerada a maior da história do Rio Grande do Sul e o maior número de mortos nos últimos 50 anos no Brasil.

Em gráfico, entenda os eventos que originaram o fogo:

Veja também

Confira imagens do local onde aconteceu a tragédia
Veja como foi o velório das vítimas
Nove pontos que devem permear as investigações sobre incêndio

A boate

Localizada na Rua Andradas, no centro da cidade de Santa Maria, a boate Kiss costumava sediar festas e shows para o público universitário da região. A casa noturna é distribuída em três ambientes - além da área principal, onde ficava o palco, tinha uma pista de dança e uma área vip. De acordo com a Polícia Civil, a danceteria estava com o plano de prevenção de incêndios vencido desde agosto de 2012.

Clique na imagem abaixo para ver o antes e o depois da danceteria:


A festa

Chamada de "Agromerados", a festa voltada para estudantes da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) começou às 23h de sábado. O evento era de acadêmicos dos cursos de Agronomia, Medicina Veterinária, Tecnologia de Alimentos, Zootecnia, Tecnologia em Agronegócio e Pedagogia.

Segundo informações do site da casa noturna, os ingressos custavam R$ 15 e as atrações eram as bandas "Gurizadas Fandangueira", "Pimenta e seus Comparsas", além dos DJs Bolinha, Sandro Cidade e Juliano Paim.

Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.