Vale do Taquari

Justiça determina que jovem seja operado após mais de 80 dias de espera

Sem atendimento pelo SUS, Alex Gabriel Labres, 23 anos, afirma se sentir humilhado em Lajeado

25/03/2013 - 21h53min
Justiça determina que jovem seja operado após mais de 80 dias de espera Lidiane Mallmann/Especial
Após bater em poste com uma moto, Alex perdeu parte do osso do joelho na perna direita Foto: Lidiane Mallmann / Especial  
A espera de Alex Gabriel Labres, 23 anos, que aguarda há mais de 80 dias por uma cirurgia pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Lajeado, no Vale do Taquari, pode estar chegando ao fim. 

Nesta segunda-feira, a Justiça concedeu antecipação de tutela para que Estado e município viabilizem a cirurgia em 24 horas, a partir da intimação. Se isso não ocorrer, o procedimento deve ser feito na rede particular, e o valor a ser pago — quase R$ 20 mil —, será bloqueado dos cofres públicos. 

— Com a decisão judicial, a família não terá que custear o procedimento. E, mesmo não obtendo o encaminhamento da cirurgia pelo Estado ou pelo município no prazo indicado, esperamos que o procedimento seja feito até quarta-feira — revela Débora Fernandes, advogada de Labres. 

Devido a um acidente de moto ocorrido em 3 de janeiro, o jovem perdeu parte do osso do joelho direito. Desde então, o vendedor de autopeças está internado no Hospital Bruno Born, à espera de uma cirurgia de reconstrução e alargamento dos ossos. O problema é que o hospital não tem a estrutura necessária para o procedimento, tampouco profissionais especializados em traumatologia. 

Nestes casos, o procedimento padrão seria transferi-lo para outro hospital. Só que diante da burocracia para obter leitos via SUS e da falta de especialistas, o caso se arrasta há quase três meses. Enquanto isso, devido à demora, a lesão já provocou infecção mais de uma vez. 

O diretor médico do hospital, Sérgio de Macedo Marques, afirma que o tempo pode agravar a situação do jovem e até provocar consequências mais graves, como trombose e dificuldade na cicatrização. 

Na última sexta-feira, o titular da 16ª Coordenadoria de Saúde de Lajeado, José Harry Saraiva Dias, informou que o Estado estava tomando providências para internar Labres em um hospital de Porto Alegre com referência em traumatologia. Na ocasião, ele também admitiu que houve uma falha na comunicação entre o hospital e a Secretaria Estadual de Saúde (SES). 

Nesta segunda-feira, por meio da assessoria de imprensa, a SES informou que ainda não havia sido intimada da decisão judicial. Apesar disso, revelou que negociava a possibilidade de transferência do paciente para o Hospital São Vicente de Paulo, em Passo Fundo, onde haveria condições para realizar a cirurgia. Até o início da noite, porém, Labres permanecia internado em Lajeado.

"É uma humilhação", desabafa Labres

Há mais de 80 dias à espera de uma cirurgia, Alex Gabriel Labres, 23 anos, diz já ter perdido as esperanças de ser atendido pelo SUS.

Zero Hora — Quais são tuas principais dificuldades neste momento?

Alex Gabriel Labres —
As dificuldades são muitas, mas o pior de tudo é estar longe da minha família e da minha namorada. Para me encontrar, eles têm que vir para o hospital, mas se sentem mal de me ver assim. Acabam vindo menos.

ZH — Quais são as consequências dessa demora?

Labres —
Estou sofrendo há mais de 80 dias. É uma humilhação. Tenho medo de que, se não fizerem nada logo, eu perca a perna.

ZH — Como é o teu dia a dia no hospital?

Labres —
Eu durmo dia e noite para não ver o tempo passar. Minha esperança está na rede particular. Não aguento mais esperar pelo SUS. Se até hoje não tivemos nenhum resultado positivo, não consigo pensar que agora vai vir.
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.