Mistério

Marcas em árvores intrigam frequentadores e administração do Parque da Redenção, em Porto Alegre

Ainda não se conhece a motivação e o autor dos sinais em tinta branca

10/06/2013 - 17h05min
Marcas em árvores intrigam frequentadores e administração do Parque da Redenção, em Porto Alegre Paulo Jardim/Divulgação PMPA
Plantas de vários recantos do parque foram marcadas com a letra C Foto: Paulo Jardim / Divulgação PMPA  

O aparecimento de sinalizações em dezenas de árvores do Parque Farroupilha, a Redenção, intriga frequentadores, ambientalistas e a prefeitura de Porto Alegre. As marcas "C" teriam sido pintadas, em tinta branca sobre o tronco das plantas, neste fim de semana. Mas, até agora, não se conhece a motivação e o autor das marcações.

Temerosos com a possibilidade de a letra "C" sinalizar árvores que devem ser removidas - assim como foram assinaladas as que foram cortadas, no fim de maio, nas proximidades do Gasômetro -, porto-alegrenses fotografaram as plantas e divulgaram o acontecido.

Nas redes sociais, a discussão sobre o mistério ganhou força e motivou, inclusive, a criação de um evento para defender o parque - e suas árvores.

Em nota divulgada nesta segunda-feira pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMAM), a administração do parque informou que a sinalização nas árvores não foi feita pela prefeitura. De acordo com o engenheiro agrônomo Paulo Jardim, administrador do Parque Farroupilha, trata-se se um ato de vandalismo.

— Se for isso, lamentamos que tenham usado as árvores para fazer algum tipo de protesto. Além da poluição visual no parque, as própria plantas acabam sendo prejudicadas, pois a tinta pode ser tóxica. A nossa intenção, pelo contrário, é de cuidar das árvores, que são um patrimônio paisagístico do parque — afirma Jardim.

De acordo com a prefeitura, paineiras, eucaliptos, plátanos, tipuanas, cinamomos, angicos e outras espécies foram pintadas, nos mais diversos recantos do parque, como próximo ao antigo Minizoo e próximo ao Recanto Oriental. De tal forma, embora haja um sistema de câmaras de segurança no parque, elas não teriam captado imagens em função de esses locais serem estarem situados nas áreas mais arborizadas.

Nas redes sociais, internautas questionaram se a possível derrubada das árvores não estaria relacionada à construção de um estacionamento subterrâneo. O administrador do parque afirma que, se um dia for construído, o estacionamento deve estar situado logo abaixo do campo de futebol e da pista de corrida do Parque Ramiro Souto e, por isso, não atingiria a vegetação existente. Jardim, no entanto, afirma que não há qualquer relação com este estacionamento, que ainda está no projeto.


Confira a nota publicada pela Prefeitura:

"Neste final de semana, funcionários e frequentadores do Parque Farroupilha (Redenção) foram surpreendidos por um ato de vandalismo praticado em dezenas de árvores espalhadas pelo parque. As árvores receberam pintura com a letra "c", criando o falso boato de que haveria intenção por parte da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smam) em remover alguns vegetais no parque, já que a letra "c" seria um indicativo de "corte".

Paineiras, Eucaliptus, Plátanos, Tipuanas, Chal-chal, Pau-Ferro, Cinamomos, Angicos, Pitangueiras, Timbaúvas e outras espécies foram pintadas, nos mais diversos recantos do parque, nas áreas mais arborizadas, como próximo ao antigo Minizoo e próximo ao Recanto Oriental. "Lamentamos muito este tipo de ato, pois as árvores são as mais prejudicadas, já que algumas tintas podem ser tóxicas. Além do dano estético aparente, a ação criou um temor desnecessário de que há chance desses vegetais serem removidos", explica o engenheiro agrônomo Paulo Jardim, administrador do Parque Farroupilha.

Cabe esclarecer que a Smam realiza o manejo das árvores do Parque Farroupilha diariamente, removendo-as apenas nos casos de encontrarem-se secas ou mortas ou ainda em risco de queda. As árvores compõem o patrimônio natural e paisagístico local."

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.