Quatro estrelas

Conheça o hotel em Brasília que espera liberação de José Dirceu após contratá-lo por salário de R$ 20 mil mensais

Réu do mensalão, ex-ministro cumpre pena no regime semiaberto e quer trabalhar durante o dia

28/11/2013 | 06h01
Conheça o hotel em Brasília que espera liberação de José Dirceu após contratá-lo por salário de R$ 20 mil mensais Guilherme Mazui/Agencia RBS
O Saint Peter fica a quatro quilômetros do antigo gabinete de Dirceu, no Planalto Foto: Guilherme Mazui / Agencia RBS

Se for autorizado pela Justiça a deixar a cadeia para trabalhar, José Dirceu terá um novo escritório a quatro quilômetros de sua antiga sala ministerial. Do Saint Peter Hotel, um colosso de 424 apartamentos encravado na área central de Brasília, o petista terá vista privilegiada para o Planalto.

Condenado no mensalão e preso inicialmente em regime semiaberto, Dirceu aguarda liberação da Vara de Execuções Penais do DF para trabalhar no hotel como gerente administrativo, comsalário de R$ 20 mil mensais.

Caso seja autorizado, o ex-ministro deixará o complexo penitenciário da Papuda para cumprir jornada das 8h às 17h. No cargo, terá a missão de alavancar o hotel, tradicional em Brasília, um quatro estrelas de grande porte que tenta equilibrar as contas.

— É um espaço com perfil de cliente mais comercial. Tem um padrão de atendimento intermediário para os padrões locais — diz Clayton Machado, presidente do sindicato de hotéis.

Com localização nobre, o Saint Peter fica no meio do setor hoteleiro da Capital, a cerca de 10 minutos da Praça dos Três Poderes. Por fora, é um paredão retangular com varandas voltadas para Esplanada, cortado ao meio por uma torre espelhada. Por dentro, contrasta alas reformadas e outras carentes de reparos.

Com pilares, o hall de entrada é cercado por espelhos e traz dois lustres no alto. O hóspede entra e depara com sofás, quadros e vasos. À direita, fica um cybercafé, à esquerda está a recepção. O balcão negro é passagem obrigatória para os elevadores e escadas que dão acesso à área de gastronomia, eventos, lazer e quartos.

Dois pavimentos acima do hall, fica o restaurante Le Arcate, provável endereço das futuras refeições de Dirceu, que só poderá circular em um raio de cem metros do hotel. Lá, o risoto ao funghi sai por R$ 42,90, o salmão por R$ 51,90 e o bife de chorizo por R$ 52,90.

Dirceu será servido por garçons trajados de smoking. O ex-ministro está proibido de consumir bebidas alcoólicas, mas, se decidir provar os vinhos da casa, terá à disposição uma carta em que a garrafa mais cara, o malbec argentino Angelica Zapata, custa R$ 229.

No mesmo andar do restaurante, ficam duas piscinas. Entre um mergulho e outro é possível mirar a Esplanada e o Congresso. A cobertura, que abriga salões para recepções, oferta uma das melhores vistas da Capital para a obra de Oscar Niemeyer.

Empreendimento pertenceu ao ex-deputado Sérgio Naya

O hotel que está prestes a contratar Dirceu tem ligação antiga com políticos. O Saint Peter pertencia ao ex-deputado Sérgio Naya (PP-MG), cassado e preso após o desabamento do edifício Palace 2, em 1998, no Rio de Janeiro.

Dono da construtora que ergueu o prédio no Rio, Naya morreu em 2009. Antes, teve bens leiloados, incluindo o hotel. A nova administração assumiu o Saint Peter em 2006. Desde então, faz melhorias periódicas para recuperar a estrutura, abandonada após o episódio do Palace 2.

A maior parte dos quartos passou por reforma. São habitações com cama, escrivaninha, cofre digital, TV LCD, internet sem fio, ar-condicionado e frigobar. As diárias, segundo tarifa de balcão, vão de R$ 510 a R$ 630, cerca de 30% inferiores às cobradas em hotéis cinco estrelas. Os valores asseguram altos níveis de ocupação.

Os atuais proprietários do Saint Peter são o empresário Paulo Masci de Abreu, seu filho Raul e a empresa Truston International, com sede no Panamá. Paulo é irmão de José Masci de Abreu, presidente do PTN, partido nanico que apoiou a eleição de Dilma Rousseff.

Paulo também é proprietário da Comunicações Brasil Sat (CBS), que possui rádios em São Paulo. A advogada do Saint Peter, Rosane Ribeiro, descarta pedidos de políticos para contratar Dirceu. Sobre o salário de R$ 20 mil — superior aos R$ 1,8 mil de gerente-geral no mesmo hotel —, Rosane explica que a remuneração de Dirceu é fixa, enquanto a da outra funcionária pode aumentar conforme comissões.

Presidente do sindicato de hotéis de Brasília, Clayton Machado afirma que o salário oferecido ao petista está acima da média de mercado, que varia de R$ 5 mil a R$ 15 mil.

— O empregador é livre para pagar o valor que bem entender, mas um salário deste nível exige qualificação e experiência no ramo — diz.

A estrutura do hotel

Localizado no setor hoteleiro sul, o Saint Peter fica a 10 minutos da Praça dos Três Poderes. Conheça a estrutura

— Centro de eventos para 800 pessoas

— Salas para eventos

— Piscinas

— Restaurante

— Academia

— 424 apartamentos

— Quartos com TV LCD, programação a cabo, aparelho de ar condicionado e cofre digital

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.