Educação no trânsito

Gastos em campanhas de prevenção não acompanham alta na receita do Detran

Receita cresceu 47,6% de 2012 a 2013, mas investimento em ações educativas subiu 27,85%

23/01/2014 - 06h13min

Em 2013 — ano em que aumentou a arrecadação em 47,6% e o “lucro” em 151,5%, gerando caixa que ajudou o governo Tarso Genro a quitar despesas diversas —, o Detran elevou os investimentos em campanhas de prevenção a acidentes em menor proporção.

Os dados mostram que as despesas com ações de segurança no trânsito cresceram 27,8% — índice inferior ao crescimento da receita, que foi impulsionada pelo aumento nas taxas para a emissão de documentos.

Saiba mais

- Detran arrecada mais de R$ 1 bilhão e reforça caixa único do Estado
Detran aluga sete andares de prédio em Porto Alegre, mas só ocupa um

Enquanto a arrecadação do Detran em 2013 cresceu R$ 355 milhões em relação ao ano anterior, a elevação dos investimentos em prevenção de sinistros foi de R$ 3,5 milhões. No mesmo período, o superávit — diferença entre arrecadação e gastos — do órgão foi de R$ 430 milhões.

O balanço aponta que, no ano passado, os investimentos em campanhas alcançaram R$ 15,8 milhões. Dentre as ações desenvolvidas, estão os programas Balada Segura, Viagem Segura e Educação para o Trânsito. A maioria dos valores despendidos se refere a campanhas publicitárias de conscientização.

Já em 2012, os números oficiais apontam o investimento feito pela autarquia chegou a R$ 18,3 milhões, o que significaria uma queda de aplicação de recursos.

No entanto, a direção do Detran argumenta que o valor real referente a 2012 é de R$ 12,3 milhões. Uma cifra extra de R$ 6 milhões apenas foi reempenhada naquele ano, mas pertenceria ao orçamento de 2011. Com isso, na comparação entre 2013 e 2012, verifica-se o crescimento de R$ 3,5 milhões (variação de 27,85%).

Presidente do Detran, Leonardo Kauer reconhece a escalada da receita, mas ressalta as políticas desenvolvidas na atual gestão para diminuir as mortes no trânsito. Ele afirma que, desde 2010, foi registrada queda de 10% nos acidentes com morte nas estradas. Nas 20 cidades em que está em andamento o programa Balada Segura, diz o dirigente, a redução de ocorrências desse tipo foi de 17%.

— Arrecadamos, sim, mas nenhum centavo é utilizado para finalidade diversa do interesse público. Fazemos um grande esforço para aplicar os recursos de forma eficiente. E isso se mostra claramente com a queda da acidentalidade — diz Kauer.

Ele projeta que, em 2014, os investimentos em ações e campanhas de educação para o trânsito devem atingir a marca de R$ 34,2 milhões.

As finanças da autarquia

ZH mostrou na terça-feira que, no primeiro ano em que vigoraram as novas taxas do Detran, a arrecadação do órgão aumentou 47,6% em relação a 2012, alcançando a marca de R$ 1,1 bilhão.

— No mesmo período, o superávit (o “lucro”) foi de R$ 430 milhões e, ao parar no caixa único, ajudou o Piratini a bancar despesas gerais.

— O projeto do Piratini que autorizou o aumento das cobranças do Detran elevou algumas taxas cobradas dos motoristas em até 140%.

Arrecadação

— 2012: R$ 745 milhões 

— 2013: R$ 1,1 bilhão (+ 47,6%)

Despesas

— 2012: R$ 440 milhões

— 2013: R$ 477 milhões (+ 8,4%)

Superávit

— 2012: R$ 171 milhões

— 2013: R$ 430 milhões (+151,5%)

Educação no trânsito

— 2012: R$ 12,3 milhões

— 2013: R$ 15,8 milhões (+ 27,85%)

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.