[Alt-Text]

Manifestação

Após quebra de vidraças de agência bancária, líderes da manifestação pedem dispersão do protesto

Agência do banco Banrisul foi alvo de vandalismo. Pouco depois o protesto foi encerrado

Atualizada em 20/02/2014 | 23h1820/02/2014 | 19h34
Após quebra de vidraças de agência bancária, líderes da manifestação pedem dispersão do protesto Letícia Costa/Agencia RBS
Manifestantes do Bloco de Luta fazem protesto em Porto Alegre Foto: Letícia Costa / Agencia RBS

Sem grandes incidentes, o protesto que ocorreu na noite desta quinta-feira em Porto Alegre foi pacífico até alguns manifestantes tentarem invadir uma garagem de ônibus no bairro Azenha e dois adolescentes quebrarem as vidraças de um banco, na Avenida João Pessoa.

Com duração de duas horas, a manifestação organizada pelo Bloco de Luta do Transporte Público e o coletivo Vamos à Luta tinha como foco protestar contra o aumento da passagem de ônibus e a realização da Copa do Mundo em Porto Alegre.


Em vídeo, veja marcha na Capital


A manifestação reuniu cerca de 300 pessoas, que saíram do Centro, percorreram a Avenida Borges de Medeiros, foram até a Avenida Bento Gonçalves até concluir na Cidade Baixa.

Na frente da sede do PT, na Avenida João Pessoa, os manifestantes começaram um coro de vaias. Um dos dele pichou "Dilma Maduro" na frente do prédio em referência aos protestos na Venezuela. Outros momentos que marcaram o ato foi quando os manifestantes tombaram um tonel com estrume em frente à prefeitura, portando uma bandeira escrito "30 milhões para a Fifa, e nós na M..." e atearam fogo em um boneco do Pelé, com a camiseta da seleção brasileira.

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.