Ventania e chuvarada

"As telhas pareciam papelão", relata morador de Torres que teve casa destruída pelo temporal

Luís Renato Schultz Pinheiro pouco pôde fazer para salvar móveis e eletrodomésticos no bairro Guarita

14/02/2014 | 10h04
"As telhas pareciam papelão", relata morador de Torres que teve casa destruída pelo temporal Harleyson Almeida/Especial
Luís Renato tem tuberculose e perdeu tudo que tinha em casa com o temporal Foto: Harleyson Almeida / Especial

Às 19h15min de quinta-feira, um vento fraco passou pela casa do reciclador Luís Renato Schultz Pinheiro no bairro Guarita, em Torres (Litoral Norte), e ele achou que seria mais uma chuva de verão. Porém, quando olhou para cima, o teto de sua casa de madeira simplesmente foi levado pelos ares e a chuva desabou sobre o homem e a filha Diohana, de 12 anos.

— Só via as telhas voando. Elas pareciam papelão. Deitei o roupeiro e o colchão em cima da minha guria e já não tinha para onde correr — relata Pinheiro, que perdeu tudo que tinha na residência.

A água chegou à altura do joelho. Com tuberculose, Pinheiro não pode fazer força. Foi impossível evitar que os poucos móveis e eletrodomésticos acabassem inutilizáveis. Conseguiu ajudar um vizinho que é cadeirante.



Após o temporal que derramou 200 milímetros de chuva na cidade entre quinta e sexta-feira, ele recebeu apoio da Assistência Social municipal e foi recolhido a um salão paroquial no bairro Stan. Deve seguir com as outras famílias desabrigadas para a creche João XXIII ainda nesta sexta.

— Perdi tudo, mas graças a Deus não aconteceu nada com a gente — resume.

A prefeitura de Torres e a Defesa Civil fazem, durante a manhã, levantamento nos bairros mais atingidos para auxiliar as pessoas afetadas pela chuva. Ainda não há um número exato de moradores prejudicados pelo mau tempo.

Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.