Protesto

Exército dispersa manifestantes com gás lacrimogêneo na Venezuela

Estudantes protestam contra o governo pelo terceiro dia consecutivo

15/02/2014 | 10h05
Exército dispersa manifestantes com gás lacrimogêneo na Venezuela Juan Barreto/AFP
Protestantes bloquearam ruas com queima de latões de lixo Foto: Juan Barreto / AFP

Nesta sexta-feira, uma manifestação de estudantes que havia cortado uma autoestrada no leste de Caracas foi dispersada por militares com gás lacrimogêneo. Este foi o terceiro dia consecutivo de protestos contra o governo Nicolás Maduro.

Leia mais:
>> Oposição protesta nas ruas e Maduro denuncia tentativa de golpe na Venezuela
 

— Aqui não se vai mais bloquear autoestradas, não se deve bloquear, não vou permitir. Já chega. Pela via legal, vamos desbloquear, e não vou permitir mais bloqueios de autoestradas e de vias principais —, disse Maduro, em um ato oficial em Caracas, enquanto os ativistas eram dispersados.

Com gás lacrimogêneo e jatos d'água, militares da Guarda Nacional Bolivariana dispersaram os manifestantes da autoestrada Francisco Fajardo e, depois, da Praça Altamira, no município de Chacao, onde a multidão havia se concentrado desde o meio-dia para marchar até a sede da Organização dos Estados Americanos (OEA).

— A atuação dos corpos de segurança se deu para liberar a autoestrada Francisco Fajardo. Ali, houve ação de gás lacrimogêneo e de veículos blindados (...), que lançavam água —, disse o prefeito de Chacao, Ramón Muchacho, ao canal privado Globovisión.

O prefeito confirmou que o protesto bloqueou, com a queima de latões de lixo, várias ruas de Altamira e de outras zonas do município.

Veja imagens das manifestações:

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.