Praia nunca mais

Medo do mar impede náufrago salvadorenho de voltar para casa

José Salvador Alvarenga desenvolveu talassofobia (fobia do mar), de acordo com equipe médica

13/02/2014 | 22h03
Medo do mar impede náufrago salvadorenho de voltar para casa Hilary Hosia/AFP
José afirmou que sobreviveu comendo tartarugas, aves e peixes que pescava com as mãos Foto: Hilary Hosia / AFP

O náufrago salvadorenho José Salvador Alvarenga, que apresenta bom estado físico, está sofrendo de fobia do mar, motivo pelo qual não é recomendável que volte para a cidade costeira onde nasceu, disseram nesta quinta-feira médicos consultados pela AFP.

Leia mais:
>> Náufrago que passou 13 meses à deriva intriga o mundo

Alvarenga, de 37, sofre de "estresse pós-traumático", que pode prolongar sua estada no hospital, declarou o psiquiatra que o atende, doutor Angel Fredi Sermeño.

O náufrago chegou na terça-feira a El Salvador, procedente das Ilhas Marshall, onde foi resgatado em 30 de janeiro.

"Ele ficou com talassofobia, que é medo do mar. Não quer saber de nada ligado ao mar", explicou o psiquiatra.

Diante desse diagnóstico, "não é recomendável por enquanto" que volte para sua cidade natal, Garita Palmera, um povoado costeiro 118 km ao sudoeste da capital, onde sua família vive.

O médico destacou que Alvarenga "não tem delírios" e "não apresenta transtorno mental grave".

O náufrago está sendo atendido no hospital público San Rafael, em Santa Tecla, 12 km ao oeste de San Salvador. Seus pais e a filha de 14 anos estão com ele, enquanto se recupera.

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.