Cargo de confiança

Nomeação de jornalista gera constrangimento na Assembleia

Contratada pelo presidente do Legislativo, Gilmar Sossella (PDT), profissional é namorada do pré-candidato do partido ao Senado, Lasier Martins

26/02/2014 | 21h01

A contratação da jornalista Janice Santos para um cargo de confiança na presidência da Assembleia Legislativa provoca constrangimentos ao presidente da Casa, Gilmar Sossella, e ao pré-candidato ao Senado Lasier Martins, ambos do PDT.

Janice é namorada de Lasier e, diante da repercussão do caso nas redes sociais, será exonerada até o final da semana.

A nomeação da jornalista ocorreu no dia 1º de fevereiro, logo após Sossella ter assumido o comando do Legislativo. Janice foi acomodada no cargo de diretora de jornalismo, com salário mensal de R$ 12 mil, e apresentada à imprensa como assessora do presidente. Ela e Lasier começaram a namorar em agosto de 2012 e assumiram a relação publicamente em março do ano passado. À época, ambos trabalhavam na RBS TV, ela em Passo Fundo e ele na Capital.

Em outubro passado, Lasier deixou a emissora para lançar-se pré-candidato ao Senado. Em dezembro, Janice foi desligada da empresa. Embora não exista impedimento legal à contratação da jornalista pelo Legislativo, o caso gerou controvérsia por conta da relação dela com Lasier.

Ontem, o superintendente-geral da Assembleia, Artur Alexandre Souto, afirmou que Janice assumiu o cargo prevendo trabalhar apenas um mês. No início de fevereiro, Janice se apresentou a jornalistas como assessora de imprensa de Sossella. Nem ela nem o deputado fizeram qualquer menção de que o trabalho seria temporário.

A jornalista, de acordo com Souto, foi chamada por Sossella apenas para dar a largada na política de comunicação da presidência e ajudar na formação da equipe. Souto diz que a jornalista foi escolhida por conta de sua experiência na TV, em marketing político e em campanhas eleitorais.

— Há quatro anos, já havíamos convidado a Janice para trabalhar no gabinete do deputado. Agora conseguimos fechar um acordo de trabalho de 30 dias. A nossa vontade era de mantê-la conosco por todo o mandato, mas ela só aceitou trabalhar por um mês, pois irá atuar na campanha do Lasier.

Lasier lamentou o episódio e negou ter influenciado na nomeação da namorada:

— Janice já havia sido convidada por Sossella há quatro anos. Ela foi contratada para atuar por um mês na Assembleia, porque já havíamos acertado que agora ela vai trabalhar na minha campanha. Janice ajudou a estruturar o gabinete do presidente, que queria uma comunicação mais ágil, mais moderna.

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.