24h por dia

Oito dias de churrasco marcam encontro em Nova Bréscia, no Vale do Taquari

Inscrito no Guinness Book, "churrasco mais longo do mundo" pode entrar para o livro dos recordes

17/02/2014 | 11h41
Oito dias de churrasco marcam encontro em Nova Bréscia, no Vale do Taquari Jaime Mocellin/Divulgação
Cerca de cinco toneladas de carne serão assadas nos sete dias Foto: Jaime Mocellin / Divulgação

Correção: 

Das 11h41min até as 20h34min, este site informou equivocadamente que um churrasco deve ser assado durante sete dias em Nova Bréscia. Na verdade, o churrasco será assado por 192 horas, oito dias. O texto foi corrigido.

O churrasco mais longo do mundo só poderia acontecer no Rio Grande do Sul. É por isso que Nova Bréscia, no Vale do Taquari, sedia o 1º Encontro de Churrasqueiros, que durante oito dias servirá gratuitamente churrasco na Praça da Matriz. O encontro começou neste domingo e segue até a semana que vem, onde os moradores da cidade e convidados poderão desfrutar a carne a qualquer hora do dia.

O evento, que é uma parceria entre a prefeitura e a Associação Comercial e Industrial de Nova Bréscia (Aci-NB), tem o objetivo de reunir os churrasqueiros da cidade que estão espalhados pelo Brasil. A ideia surgiu de um encontro com o Guri de Uruguaiana em 2013, que visitou o município para conferir a história do churrasco na cidade.

De acordo com o secretário de administração, Juarez Giovanaz, o motivo dos sete dias de carne foi pela disponibilidade dos churrasqueiros visitarem a sua terra natal:

— Nova Bréscia é conhecida como a maior exportadora de churrasqueiros do Brasil. Dessa forma, eles podem escolher o melhor dia para visitarem a cidade, já que muitos moram em outros Estados.

Mas as 24 horas assando também tem outro motivo: o município se inscreveu no Guinness Book, livro dos recordes, pelo churrasco mais longo do mundo.

— Fizemos o cadastro e estamos mandando informações. Não se tem registro de um churrasco que tenha durado tanto tempo — explica Giovanaz.

Cerca de cinco toneladas de carne foram disponibilizadas para o encontro. O secretário explica que um ex-morador da cidade, que hoje é dono de churrascarias em São Paulo, fez a doação.

Shows também fazem parte da semana, que recebe talentos regionais e bandas tradicionalistas. De acordo com o presidente da Aci-NB, Mauro Zambiasi, a ideia é repetir o evento nos próximos anos, que em seu primeiro dia registrou o público de três mil pessoas. Até o próximo domingo, a estimativa é que 20 mil pessoas tenham passado pela Praça da Matriz para apreciar o churrasco.

Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.