Paralisação nos presídios

Agentes penitenciários entrarão em greve a partir do dia 25

Categoria reivindica reajuste de 15,67% e melhoria nas condições de trabalho

10/03/2014 | 18h43

Os agentes penitenciários do Rio Grande do Sul decidiram em uma assembleia na tarde desta segunda-feira entrar em greve a partir do dia 25. Segundo o presidente do Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado (Amapergs), Flávio Berneira, a greve não ocorrerá somente se houver uma proposta à pauta da categoria, que já é de conhecimento do governo.

Com a greve, serão suspendidas atividades como audiências, transferências, visitas e trabalho técnico e administrativo. Serão mantidos serviços básicos como alimentação, segurança e atendimento médico de urgência aos detentos.

A melhoria na condições de trabalho reivindicada pelos agentes incluiu o reajuste de 15,67% do salário, revisão da tabela de subsídios dos agentes penitenciários administrativos, contratação de pessoal para suprir o déficit de servidores e atualização das promoções. Outra demanda é a revisão dos critérios para a aposentadoria das mulheres, baixando o tempo de serviço de 30 para 25 anos. Atualmente, o salário-base da categoria é de R$ 2,3 mil. Segundo o presidente da Amapergs, há um déficit de 2 mil servidores.

— Já está decidido. Só não acontecerá a greve se fizermos uma nova assembleia-geral, para analisar essas pautas — afirma Berneira.

VEJA TAMBÉM

     
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.