Mais detalhes

Autoridades da Malásia divulgam horário em que avião teria caído no Oceano Índico

Último contato do avião da Malaysia Airlines foi às 8h11, quando havia autonomia de menos de uma hora

25/03/2014 | 11h15
Autoridades da Malásia divulgam horário em que avião teria caído no Oceano Índico afp/AFP
Em vigília, estudantes da Malásia levaram velas em homenagem às vítimas do voo desaparecido Foto: afp / AFP

Autoridades da Malásia divulgaram nesta terça-feira novos detalhes sobre o avião da Malaysia Airlines que desapareceu em 8 de março com 239 passageiros a bordo. Informações dão conta que a aeronave teria caído no Oceano Índico entre as 8h11min e as 9h15min, no horário daquele país.

Satélites identificaram o Boeing 777-200 pela última vez às 8h11min, disse o ministro de Defesa da Malásia Hishammuddin Hussein. Depois disso, às 8h19, houve um "contato parcial", segundo o site News, da Austrália. A partir daí, o voo ficou incomunicável. Entre esse horário e as 9h15min, o avião teria caído no mar, devido à falta de combustível. Anteriormente, as autoridades haviam dito que, às 8h11min, o Boeing tinha apenas 30 minutos de autonomia.

Graças a essas informações, as buscas pelos destroços agora se restringem à parte sul do Oceano Índico. As buscas na parte norte, próximas à Indonésia, foram canceladas. Se antes a área mapeada era de 2,24 milhões de milhas náuticas quadradas, agora se restringem a 469 mil milhas náuticas quadradas.

Nesta terça, o jornal The Telegraph indicou que fontes levantaram a possibilidade de suicídio do piloto. Segundo a publicação, o fato de o avião ter voado "de uma maneira racional" durante o tempo em que esteve fora de contato indicam que o acidente foi "um ato deliberado de alguém a bordo". A reportagem ainda conta que as autoridades que investigam a queda acreditam que nenhum defeito ou incêndio seria capaz de causar problemas no voo ou falhas na comunicação.

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.