Vale do Taquari

Casal é morto em lancheria quase em frente ao comando de polícia em Lajeado

Trio de criminosos chegou ao local na noite desta quarta-feira, executou jovens e fugiu

Atualizada em 20/03/2014 | 17h3920/03/2014 | 11h01

Um casal de namorados foi assassinado com mais de 15 disparos de arma de fogo dentro de uma lancheria, em Lajeado, no Vale do Taquari. Além deter chocado os moradores por ter acontecido em um local público, o estabelecimento fica a cerca de 100 metros do Comando Regional de Polícia Ostensiva (CRPO), no Centro do município.

Segundo a Polícia Civil, Lucas de Linhares da Silva Rosa dos Santos, um pintor de 21 anos, e Bárbara Dutra de Mari, 22 anos, que atuava como babá, estavam jantando no estabelecimento quando, por volta das 22h45min, três homens encapuzados e armados entraram no local.

O trio teria chegado em um Uno cinza, portando uma espingarda calibre 12 e uma pistola .380. Eles efetuaram os disparos contra as vítimas, que morreram na hora, e fugiram. A Brigada Militar foi acionada e isolou a área. Em seguida a Polícia Civil foi ao local e chamou especialistas do Instituto Geral de Perícias (IGP) de Porto Alegre para realizar os levantamentos.

De acordo com a delegada Márcia Bernini Colembergue, existem pistas que estão sendo investigadas, mas ela não dá detalhes para evitar que possíveis suspeitos fujam ou desviem o rumo do trabalho.

— Não é um crime passional e, em principio, não tem a ver com antecedentes criminais, pois a menina não tem registros e o menino tem apenas crimes leves, como desacato — revela Márcia.

Segundo familiares, os jovens, que namoravam há oito anos, não teriam desavenças ou inimigos. A polícia concentra esforços em identificar os suspeitos e localizar o Uno que foi usado nos homicídios.

Com a morte do casal, Lajeado já registra 13 homicídios em 2014 — uma média de mais de quatro por mês, sendo que março ainda nem acabou. O número é maior do que o total computado no ano passado, quando foram 11 casos, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública, o que representa um índice de menos de um homicídio a cada mês.

— Não existe uma onda de homicídios, porque eles não estão todos relacionados. Mas a maioria tem relação com o tráfico de drogas — admite a delegada.

VEJA TAMBÉM

     
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.