Nova paralisação

Com reforço policial, Justiça determina liberação de garagens de ônibus da Capital

Ainda nesta sexta-feira, equipe do 1º BPM e servidores devem ir para a frente das garagens da Trevo e VTC

07/03/2014 | 15h15
Com reforço policial, Justiça determina liberação de garagens de ônibus da Capital Diogo Zanatta/Especial
De acordo com a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), mais de 220 ônibus e pelo menos 42 linhas deixam de circular nesta sexta-feira, afetando até 80 mil pessoas Foto: Diogo Zanatta / Especial

A Brigada Militar recebeu nesta sexta-feira duas ações do Tribunal de Justiça (TJ) do Estado, que determinam a liberação das garagens da Trevo e VTC, em Porto Alegre, obstruídas desde o começo da manhã por rodoviários que não aceitam os descontos salariais pelos dias parados durante a greve da categoria em janeiro e fevereiro. Os documentos solicitam reforço policial.

Protesto de rodoviários impede a saída de ônibus na Zona Sul
Mais de 40 linhas de ônibus deixam de circular na manhã de sexta
Usuários de ônibus deslocam-se por carona, lotação e linhas alternativas
Ônibus extra da Carris fazem remanejo das linhas bloqueadas

O comandante do Policiamento da Capital, tenente-coronel João Diniz Godói, se reuniu com dois oficiais de Justiça para definir de que forma a Brigada vai atuar. Ele salienta que o uso da força em uma intervenção nas garagens "depende das circunstâncias".

O advogado Alceu Machado, chefe do Departamento Jurídico da Associação dos Transportadores de Passageiros (ATP) e representante do sindicato patronal, ressalta que não há como voltar atrás na decisão de descontar os salários dos rodoviários:

– A liminar emitida pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT), que declarou o movimento ilegal, não foi cassada, e a consequência da abusividade é debitar os dias parados. Estamos fazendo de uma forma menos grave e descontando dois dias por mês.

De acordo com a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), mais de 220 ônibus e pelo menos 42 linhas deixam de circular nesta sexta-feira, afetando até 80 mil pessoas. Os rodoviários argumentam que há disparidade nos descontos e não descartam uma nova greve a partir de segunda-feira.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.