Forças Armadas nas UPPs

Governo federal garante apoio com tropas para conter violência em UPPs do Rio

Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, anunciou, em entrevista coletiva, que as Forças Armadas darão suporte ao governo fluminense

24/03/2014 | 13h18
Governo federal garante apoio com tropas para conter violência em UPPs do Rio Agência Brasil/
Cardozo se reuniu com a cúpula de segurança para definir as ações que serão implantadas no Rio Foto: Agência Brasil

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou, nesta segunda-feira, que o governo federal dará suporte ao governo do Rio de Janeiro para conter a onda de ataques a Unidades de Polícia Pacificadoras (UPPs). Em entrevista coletiva à imprensa, Cardozo garantiu que tropas federais ocuparão favelas por tempo indeterminado.

Leia mais:
Batalhões da PM ocupam morros na zona norte do Rio de Janeiro
Governo do Rio de Janeiro pede apoio federal após ataques a UPPs

– O governo federal está sempre à disposição para atender o Rio. Podem ter certeza que o governo do Estado e o governo federal estão juntos para conter o crime organizado. Temos efetivo suficiente e necessário para até depois da Copa do Mundo. Temos um plano para a Copa. Juntos, somos mais fortes – anunciou o ministro.

Cardozo não informou ainda as datas, os efetivos e quais favelas serão ocupadas. Na sexta-feira, dia 21, houve ataques em três UPPs. Em um dos confrontos, o comandante da UPP Manguinhos, capitão Gabriel Toledo, foi baleado na perna direita com um tiro de fuzil.

Desde então, cinco batalhões de Polícia Militar ocupam três morros na zona norte da cidade.

No Complexo da Maré, o Comando de Operações Especiais, que inclui os batalhões de Operações Especiais (Bope), de Ações com Cães (BAC) e o Grupamento Aeromóvel (GAM), estão nas favelas Parque União e Nova Holanda. 

No Morro do Chapadão, a polícia também busca armas e drogas que poderiam ter sido deixadas por bandidos que atuavam na região. O 41º Batalhão de Polícia Militar (Irajá) realizou, na sexta, operação na favela Para Pedro, em Colégio. Segundo a PM, houve troca de tiros com bandidos da região e dois homens morreram no local. Além deles, três homens foram detidos e um menor foi apreendido.

Nesta segunda-feira, José Eduardo Cardozo se reuniu com o chefe do Estado-maior das Forças Armadas, José Carlos de Nardi, com o secretário de Estado de Segurança, José Mariano Beltrame, e a cúpula de segurança para definir as ações que serão implantadas no Rio.

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.