Reconquistado

Historiadores espanhóis afirmam ter encontrado o Santo Graal

Relíquia estaria no acervo da basílica de San Isidro, na cidade espanhola de León, desde o século 11

31/03/2014 | 18h10
Historiadores espanhóis afirmam ter encontrado o Santo Graal CESAR MANSO/AFP
O cálice da Infanta Doña Urraca, em exposição na Basílica de San Isidoro Foto: CESAR MANSO / AFP

Uma dupla de historiadores espanhóis afirma ter descoberto o que nem Monty Python conseguiu: o Santo Graal, lendário cálice do qual Jesus teria bebido durante a Última Ceia. Os pesquisadores, Margarita Torres e José Ortega del Río, acreditam que a relíquia está em uma igreja de León, no norte da Espanha.

O cálice de ônix, explicaram, estaria escondido dentro de outro, o chamado Cálice de Doña Urraca, localizado na basílica de San Isidoro. O Graal estaria no local desde o século 11.

Margarita e Ortega, que pesquisavam pela Universidade de León o acervo da basílica de San Isidoro, mudaram o curso da investigação após encontrarem documentos na biblioteca da Universidade de Al-Azhar, no Cairo, que permitem recompor o percurso histórico da relíquia.

No entanto, os 400 primeiros anos da história do Graal permanecem um mistério, e os historiadores ainda não podem provar que o cálice tenha tocado os lábios de Cristo.

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.