Efeito colateral

Nas redes sociais, chineses expressam raiva a artistas malaios por queda do avião

No microblog Weibo, publicações agridem cantores da Malásia que são populares na China

28/03/2014 | 15h22

Em meio às buscas pelo Boeing-777 da Malaysia Airlines que desapareceu em 7 de março (8 de março no horário da Malásia), chineses — nacionalidade da maioria dos passageiros a bordo — boicotam até cantores populares malaios.

A notícia foi veiculada pelo jornal malaio The Star. Segundo o site da publicação, as cantoras Fish Leong e Shila Amzah foram atacados na rede social chinesa Weibo.

Havia pedidos para bani-los de performances na China e chamados para boicotar "tudo da Malásia".

Leong, que está grávida e postou uma fotografia com três velas em homenagem aos passageiros do avião que segundo autoridades caiu no Oceano Índico, foi atacado de forma agressiva, inclusive, amaldiçoando o bebê que ela espera.

Em outros posts, cidadãos acusam a Malásia de levar sofrimento a outras nacionalidades.

Também foram atacados, segundo o The Star, os artistas malaios: Datuk Michelle Yeoh, Ah Niu, Victor Wong, Lee Sin-jie e Gary Chaw.

Alguns dos posts consideravam os artistas "inimigos do país" e questionavam se não tinham vergonha de permanecer na Malásia.

Celebridadas da chinesas também não pouparam a Malásia em posts no Weibo. Zhang Ziyi e Hidden Dragon condenaram o governo malaio de não assumir a responsabilidade e de não respeitar os pedidos para que a verdade fosse revelada. Entretanto, diz o The Star, outras vozes afirmaram que as críticas e a raiva não eram razoáveis.

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.