Novos ares

Outono deve ser mais frio que o normal, com o retorno das noites mais longas e os nevoeiros

Estação começou oficialmente às 13h57min desta quinta-feira

Atualizada em 20/03/2014 | 17h5320/03/2014 | 05h04

Depois de um verão intenso, o outono chegou nesta quinta-feira acompanhado de temperatura mais amena e períodos menos chuvosos. A transição entre o verão quente e úmido e o inverno frio e seco traz noites mais longas e nevoeiros frequentes ao amanhecer.

O início da estação (que foi às 13h57min desta quinta) é marcado pelo chamado equinócio de outono, momento em que a luz solar ilumina por igual tanto o Hemisfério Sul quanto o Hemisfério Norte. Segundo o meteorologista Leandro Puchalski, a estação é marcada por uma grande amplitude térmica.

Será o momento ideal para aproveitar noites frias e tardes agradáveis. Mas se prepare para mudanças bruscas de temperatura nos próximos meses.

Calor e mais calor: veja motivos para lembrar (ou não) do último verão

Mais frio do que o normal

Apesar do verão de calor histórico neste ano, não será um outono atípico. Mas a estação será mais fria do que as dos anos anteriores. Segundo o boletim climático divulgado nesta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e o Centro de Pesquisas e Previsões Meteorológicas da Universidade Federal de Pelotas (CPPMet/UFPEL), as temperaturas tendem naturalmente a apresentar redução no decorrer da estação, mas neste ano o frio deverá ser intenso e com geadas precoces.

Especialmente em maio, a temperatura mínima vai cair ainda mais do que o esperado nesta época, na maior parte do Estado: segundo o meteorologista Alexandre Nascimento, do Climatempo, haverá a passagem de no mínimo cinco frentes frias avançando rapidamente pelo país. Já as chuvas estarão dentro dos padrões climáticos para o período, e apenas em abril deve haver precipitação um pouco acima do normal na Região Oeste e na Fronteira, ao sul do Estado.

Os cuidados com a saúde

Outono é a estação das colheitas, com os produtos cultivados já bastante desenvolvidos e frutos maduros. É época de saborear alimentos da estação, como o figo e as castanhas, altamente energéticos, e o milho, uma boa fonte de fibras.

É importante manter uma alimentação saudável, já que nesse período são mais comuns as doenças pulmonares e as enxaquecas, em virtude do nevoeiro e do céu nublado que não ajuda a dispersar a poluição. Além disso, os dias mais frios podem fazer com que as pessoas de mais idade sintam dores nas articulações, e o reumatismo e a artrose tendem a ser mais frequentes.

Nesse período, também ficamos mais carentes de Vitamina D, devido à tendência de dias mais nublados. Por isso, aproveite o sol do outono, já que os raios solares nesta época do ano são menos nocivos à pele. Mas não deixe de usar protetor.

O que estará em alta

Estampas de animais, transparências, rendas, linhas verticais, xadrez, jeans e couro serão as tendências do outono. Segundo a estilista Gabriela Verri, a peça que não pode faltar no armário é o moletom. Seja para homens ou mulheres, ele será o grande aliado nos dias com temperaturas amenas, mesclando modelagens mais amplas e confortáveis.

– O xadrez é uma das peças que nunca saem de moda, podendo ser usado em camisas e vestidos – explica.

Só quem vive em Porto Alegre sabe o que pode vir por aí. O mês de chuvas pede galochas, com direito a estampas de todas as cores, além de tênis e botas com aberturas nas laterais. A combinação bota e shorts também fará sucesso. Conforme a estilista, a cor da estação é a orquídea, um tom entre o roxo e o rosa.

Mas nada adianta cuidar da beleza sem se preocupar com o corpo. No outono, acabamos comendo mais carboidratos e alimentos gordurosos, diferente do suco verde do verão e das saladas de pote.

Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.