Em busca

Polícia tenta localizar na Região Metropolitana dupla envolvida na morte de motorista de lotação

José do Carmo foi morto na quinta-feira após reagir a assalto

03/03/2014 | 14h57
Polícia tenta localizar na Região Metropolitana dupla envolvida na morte de motorista de lotação  Reprodução/Reprodução
Dupla aparece em imagem da câmera interna do veículo Foto: Reprodução / Reprodução

Os agentes da 2ª Delegacia de Polícia Civil (2ª DP) estão fazendo buscas na Região Metropolitana na tentativa de localizar os dois jovens envolvidos na morte do motorista de lotação José do Carmo, conhecido como Zé, 53 anos. Na noite de quinta-feira, do Carmo foi vítima de um latrocínio, roubo com morte, nas imediações da Avenida Carlos Barbosa, perto do Estádio Olímpico, em Porto Alegre. Ele dirigia o lotação 212, linha Otto-Teresópolis e já tinha sido vítima de assaltos em outras ocasiões. Em uma delas, reagiu e ficou com as calças do ladrão nas mãos.

Encarregado do caso, o delegado Cesar Carrion não entra em detalhes sobre a investigação. Apenas diz que estão vasculhando região em busca dos suspeitos. Uma das dificuldades da apuração é que na hora do ataque existiam 12 passageiros no lotação, que deixaram o local antes da polícia chegar. Já foram ouvidas sete pessoas pela polícia. No final da manhã de segunda-feira, Zero Hora conseguiu falar com um dos passageiros, um homem de 45 anos, que concordou em contar o que viu na condição de que seu nome fosse preservado.

— Já fui vítima de assalto em 2005, na mesma linha de lotação. Desde de então, eu fiquei muito atento a tudo o que acontece — relata a testemunha.

Na quinta-feira, eram pouco mais de 20h30min quando os dois jovens embarcaram no lotação. Um deles usava boné, e o outro carregava uma mochila nas costas. Os dois se dirigiram ao fundo do veículo e sentaram no último banco em lados opostos. Pouco depois, a testemunha olhou no espelho, que fica na frente do motorista, e notou que a vítima fez um gesto — colocando um dos dedos perto do olho — para demonstrar que estava vigiando os dois jovens. Nervosa, a testemunha resolveu antecipar a descida e, quando foi pagar a passagem, ouviu do motorista:

— Liga para o 190 (telefone de emergência da Brigada Militar).

O passageiro desceu do lotação e imediatamente ligou para o 190, fazendo um sucinto relato sobre a suspeita de que os dois jovens eram assaltantes. Como se tratava de uma suspeita, a ligação gerou um alerta nos sistema de emergência da BM.

— O tiroteio aconteceu dois ou três minutos depois que fiz a ligação — comenta a testemunha.

Depois de se engalfinharem em uma briga com motorista, a dupla de jovens fugiu e roubou a moto de um motoboy, que estava em uma ruela próxima. Na tarde de segunda-feira, o veículo ainda não tinha sido encontrado. O depoimento dessa testemunha é importante para os agentes da 2ª DP entenderem a sequência dos acontecimentos durante o assalto.

Veja as imagens da câmera de segurança do lotação:


VEJA TAMBÉM

     
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.