Crise no Leste Europeu

Putin aceita iniciar diálogo sobre Ucrânia, afirma governo alemão

Anúncio aconteceu depois dos Estados Unidos dizer que o país poderia perder lugar no G8

02/03/2014 | 18h16
Putin aceita iniciar diálogo sobre Ucrânia, afirma governo alemão Yuriy Dyachyshyn/AFP
Mulher segura cartaz com Putin com sangue nas mãos neste domingo em Kiev. Foto: Yuriy Dyachyshyn / AFP

O presidente russo Vladimir Putin aceitou a formação de "um grupo de contato" para "iniciar um diálogo político" sobre a crise na Ucrânia, informa o governo alemão. A proposta foi feita pela chanceler alemã Angela Merkel.

Leia mais:
EUA: Rússia pode perder lugar no G8 se continuar com 'invasão da Crimeia'
Ucrânia acusa Rússia de ter "declarado guerra"
Rumo à Ucrânia

– O presidente Putin aceitou a proposta da chanceler de estabelecer imediatamente uma missão de investigação assim como um grupo de contato, eventualmente sob a direção da OSCE (Organização para a Segurança e Cooperação na Europa), para iniciar um diálogo político (sobre a Ucrânia) – informou o governo alemão em um comunicado que informa que o presidente russo e Merkel conversaram por telefone neste domingo.

Nessa conversa, Merkel "criticou o presidente russo por ter violado o direito internacional ao intervir na Crimeia", o que é "inaceitável", segundo o comunicado.
Merkel pediu novamente a Putin que respeite a integridade territorial da Ucrânia, acrescentou o governo alemão.

OTAN pede que observadores internacionais sejam enviados à Ucrânia

Neste domingo, a OTAN pediu a Moscou e Kiev que busquem uma "solução pacífica" para a crise e que observadores internacionais sejam enviados à Ucrânia. O anúncio foi feito pelo secretário geral do orgão, Anders Fogh Rasmussen, ao término de uma reunião em Bruxelas.

Esta mobilização será realizada "sob a supervisão do Conselho de Segurança das Nações Unidas ou da OSCE", informou Rasmussen após a reunião de embaixadores dos 28 países da Aliança Atlântica dedicada à crise ucraniana.

Rasmussen disse também que a Aliança Atlântica busca dialogar com a Rússia por meio de seu instrumento de cooperação, o Conselho Otan-Rússia.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.