Sequestro

Segundo dia de buscas a sequestradores de menino de Campina das Missões mobiliza polícias no Noroeste

Investigadores tentaram estabelecer possíveis rotas utilizadas por bandidos nesta terça-feira

Atualizada em 26/03/2014 | 19h5526/03/2014 | 18h08
Segundo dia de buscas a sequestradores de menino de Campina das Missões mobiliza polícias no Noroeste Brigada Militar/Divulgação
Brigada Militar montou barreiras em cidades da região onde ocorreu o sequestro Foto: Brigada Militar / Divulgação

No segundo dia de buscas e investigações aos bandidos que sequestraram um adolescente de 15 anos em Campina das Missões, capturado no domingo e solto na segunda à noite, policiais civis, militares e até a polícia da Argentina, foram mobilizados nos trabalhos.

Segundo o delegado Marcelo Lech, responsável pelo caso, ainda não há suspeitos da autoria do crime, nem o local onde os bandidos mantiveram o garoto como refém. Nesta quarta-feira os investigadores percorreram possíveis rotas que o bando teria utilizado na fuga com o refém. Como o rapaz disse em depoimento que esteve vendado todo o tempo, a polícia ainda não conseguiu definir estas informações.

A Brigada Militar realizou barreiras em municípios da região de Campina das Missões, com três veículos do policiamento ostensivo e outros veículos discretos. Nenhum suspeito foi capturado até o final da tarde desta terça-feira.

A Policia da Província de Misiones, na Argentina, foi contatada pela Brigada Militar e está colaborando na captura dos bandidos, de acordo com o capitão Paulo Kunkel, comandante da BM em Santa Rosa.

Entenda o caso

O adolescente de 15 anos sequestrado no final da tarde de domingo em Campina das Missões, no noroeste do Estado. Ele foi encontrado no interior de São Paulo das Missões por volta das 22h de segunda-feira, após ser abandonado na estrada que liga o município à Linha Juventus (ERS-307).

Após encontrar o adolescente de Campina das Missões,  o trabalho da investigação está focado na identificação dos sequestradores. Os homens teriam entrado em contato com a família pouco antes de libertar o garoto. Os bandidos teriam pedido R$ 300 mil para soltar o garoto e teriam dado prazo para o pagamento até sexta-feira. Mas, cerca de uma hora depois de terem feito a exigência, soltaram a vítima, de acordo com o delegado Marcelo Lech.

O jovem foi sequestrado na comunidade de Amadeu Níquel Sul, no interior de Campina das Missões. Três homens armados e encapuzados invadiram a propriedade da família do jovem, levaram armas e celulares e fugiram em um Ágile preto. O carro foi encontrado carbonizado no início da tarde de segunda-feira, na linha Nova Centro, entre os municípios de Porto Lucena e Porto Xavier, a cerca de 40 quilômetros do local do sequestro.

Segundo Lech, o garoto também não soube identificar vozes ou outros sinais que possam ajudar a polícia na procura. O adolescente disse em seu depoimento que foi levado por uma moto até a entrada de São Paulo das Missões, cidade vizinha a Campina das Missões. Lá, ele foi até um ponto comercial e entrou em contato com a polícia. Ele já prestou dois depoimentos, um na noite de segunda-feira e outra na manhã desta terça-feira.

Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.