Porto Alegre

Três meses após o Natal, 180 crianças ainda não receberam brinquedos doados nos Correios

Guardadas em depósito dos Correios no Centro da Capital, doações foram afetadas por férias de servidor e greve da categoria

Atualizada em 27/03/2014 | 14h5026/03/2014 | 16h13
Três meses após o Natal, 180 crianças ainda não receberam brinquedos doados nos Correios Bruno Alencastro/Agencia RBS
Com o fim da paralisação de 43 dias, ocorrida em 13 de março, os Correios deram prioridade para a entrega de correspondências consideradas mais urgentes Foto: Bruno Alencastro / Agencia RBS

Bolas de futebol, carrinhos, roupas, bonecas e bicicletas que deveriam fazer a alegria de crianças carentes da Ilha da Pintada, em Porto Alegre, estão armazenadas em um depósito no Centro. Doados por meio da campanha Papai Noel dos Correios, 180 brinquedos (menos de 1% do total) ainda não chegaram aos destinos porque os endereços não foram localizados na primeira tentativa. A campanha repassou, no último Natal, cerca de 25 mil doações. As férias de um funcionário que conhece a área detalhadamente e a paralisação dos Correios contribuíram para o atraso.

Leia sobre a greve dos Correios:
Funcionários dos Correios entram em greve no Rio Grande do Sul
Sem negociação, greve dos Correios vai parar na Justiça
Greve dos Correios durou mais de um mês na Capital 
Funcionários dos Correios decidem encerrar greve no Estado

– Há líderes comunitários e associações de moradores para auxiliar. É um problema de tomada de atitude e decisão gerencial. As pessoas adotaram as cartas, compraram os presentes e estão esperando informações até o momento – critica o sindicalista e funcionário Mário Augusto Osanai, que procurou a direção da empresa para cobrar explicações. 

Zero Hora foi até o depósito e verificou que as doações estão etiquetadas e empacotadas, em bom estado. Com o fim da paralisação de 43 dias, ocorrida em 13 de março, os Correios deram prioridade para a entrega de correspondências consideradas mais urgentes. Nos próximos dias, as crianças da Ilha da Pintada devem, finalmente, receber os presentes.

– A demanda na ilha é a mais alta, e esses objetos devolvidos são das áreas de pior acesso. Temos notas de funcionários que foram lá e não encontraram os locais. Já aconteceu de entregarmos doações para líderes comunitários e elas não chegarem onde deveriam. É frustrante para nós também a situação, ainda mais que fazemos tudo voluntariamente, não ganhamos nada para isso – explica Miriam Costa, gerente do Centro de Entrega de Encomendas do Centro.

Se os carteiros não encontrarem as crianças na próxima tentativa, as doações serão encaminhadas para creches e abrigos da cidade. A estatal garante que alguns funcionários estão sendo treinados para atuar nas regiões chamadas críticas, caso da Ilha da Pintada.

Crédito: Bruno Alencastro / Agência RBS
 

Como funciona o Papai Noel dos Correios

Antes do Natal, crianças carentes são estimuladas a escrever uma carta ao Papai Noel e pedir um presente de Natal. No processo, elas desenvolvem a escrita e aprendem como enviar corretamente uma correspondência.

Por meio de parcerias com escolas, creches e abrigos, as pessoas têm a oportunidade de se tornar "padrinhos", receber as cartas e realizar as solicitações. Os Correios aceitam doações de brinquedos, material escolar, bicicletas ou agasalhos.

Os Corrreios emitiram uma nota oficial. Confira a íntegra.

A Diretoria dos Correios do RS, através da Assessoria de Comunicação, esclarece que os 180 presentes da Campanha Papai Noel dos Correios destinados a região da Ilha da Pintada, só não foram entregues ainda devido a uma soma de fatores pontuais. O local de destino destes presentes é uma região de difícil acesso e numeração extremamente irregular, sendo que este distrito específico ainda não é de total domínio de outros carteiros da unidade. O carteiro que conhece aquele trecho saiu em férias em janeiro, no entanto, antes de sair, separou esses presentes específicos, pois é preciso pesquisar no próprio local para conseguir fazer a entrega.

Somado a isso, tivemos a greve nos Correios, momento em que foi necessário priorizar a entrega de correspondências. Ressaltamos que, mesmo nesse momento, houve tentativa de entrega no local, mas os presentes retornaram, pois os carteiros que tentaram entregar não encontram os endereços. Sendo assim, os presentes tiveram que aguardar a próxima tentativa de entrega. Com a volta dos empregados da paralisação, os Correios estão retomando as entregas das correspondências e também destes presentes.

Conforme divulgado a todos os participantes da Campanha, sempre que há devolução de presentes em virtude de endereço não encontrado, eles são destinados a instituições cadastradas nos Correios, no caso são hospitais (setor de pediatrias dos hospitais Presidente Vargas, Conceição, Clínicas e Casa de Passagem do setor de Oncologia Infantil do Hospital de Clínicas). Também é importante esclarecer que os presentes não estavam em um depósito, mas em um Centro de Entrega de Encomendas dos Correios, unidade de trabalho dos Carteiros.

A direção dos Correios do Rio Grande do Sul ressalta a seriedade da Campanha Papai Noel dos Correios que já existe há 25 anos e em 2013 recebeu doações de 25 mil padrinhos no Estado o que gerou mais de 40 mil presentes entregues. Reforçamos o compromisso da Empresa no esforço de sempre entregar os presentes no menor tempo possível e dentro das regras da Campanha.






































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.