Reajuste em massa

Assembleia aprova R$ 1,5 bilhão em reajuste para servidores até 2017

Em votação relâmpago, deputados avalizaram propostas do Executivo que beneficiam 10 categorias

Atualizada em 08/04/2014 | 22h2908/04/2014 | 18h44
Assembleia aprova R$ 1,5 bilhão em reajuste para servidores até 2017 Marcelo Bertani/Divulgação
Pressão de funcionários públicos nas galerias resultou em aprovações por unanimidade em plenário Foto: Marcelo Bertani / Divulgação

Faltava menos de uma hora para o começo da sessão desta terça-feira na Assembleia Legislativa quando os deputados receberam das mãos dos assessores um maço de folhas que detalhava o impacto financeiro de projetos que concederiam reajustes a servidores dos três poderes.

Alguns se debruçaram sobre os números e criticaram as propostas. Não fez diferença: todos os aumentos salariais foram aprovados por unanimidade.

A conta ficará para a próxima administração: a partir de 2017, como resultado de reajustes escalonados, a folha será acrescida em R$ 1,5 bilhão ao ano, valor suficiente para construir duas pontes do Guaíba, com sobra.

Com as galerias lotadas de servidores, os deputados foram pressionados desde o início da tarde para aprovar os projetos. Os funcionários pediam agilidade, já que, de acordo com a legislação eleitoral, o prazo para a concessão de aumento termina à meia-noite. O governo editaria uma edição extra do Diário Oficial para divulgar a aprovação das propostas.

— Votem logo! Sem discurso! – gritavam alguns servidores, que foram atendidos tanto pela base governista quanto pela oposição, que pouco utilizaram a tribuna e aprovaram as propostas a toque de caixa.

— O que o governo está fazendo é pura sacanagem. Eles estão antecipando os aumentos que seriam concedidos pelo próximo governo. Nem os servidores que estão aqui acreditam no discurso do Piratini de valorização salarial, porque a conta não será deles — afirmou Adilson Troca (PSDB).

O líder do governo, deputado Valdeci Oliveira (PT), minimizou o impacto dos reajustes nas já combalidas finanças do Estado. Na opinião dele, os aumentos não colocam a saúde financeira do RS em risco.

— Se houvesse algum problema, nem mesmo a oposição votaria a favor, porque diria que não haveria como pagar — afirmou.

Além dos reajustes aos servidores do Executivo, a Assembleia aprovou aumento para os funcionários do próprio Legislativo, Judiciário, Ministério Público e Tribunal de Contas. Outra proposta aprovada, que não teve a repercussão financeira divulgada, concede gratificação de permanência de 20% aos servidores da Susepe.

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.