Caso Bernardo

Casal recebeu notícia da morte de Bernardo "com frieza" e preocupou-se com a mídia, diz polícia

Polícia Civil trabalha com duas linhas de investigação: homicídio por motivo fútil ou econômico

16/04/2014 - 12h15min
Casal recebeu notícia da morte de Bernardo "com frieza" e preocupou-se com a mídia, diz polícia Carlos Macedo/Agencia RBS
Bernardo foi enterrado na manhã desta quarta-feira em Santa Maria Foto: Carlos Macedo / Agencia RBS  

Suspeitos de assassinar o menino Bernardo Boldrini, 11 anos, o pai dele – Leandro Boldrini, 38 anos – e a madrasta, Graciele Ugulini, 32 anos, receberam "com frieza" a notícia da morte do garoto e só se preocuparam com a reação da mídia. Foi o que informou na manhã desta quarta-feira a delegada Caroline Bamberg:

Leia mais:
"Fui impedida de vê-lo por 4 anos, me chamavam de velha doente", diz avó
Polícia apura se Bernardo foi morto com dose excessiva de analgésico
Polícia ressalta importância da comunidade e de imagens de câmeras
Menino foi dopado antes do assassinato, disse amiga de madrasta à polícia 

– Eles receberam a notícia com frieza. Minutos depois, apresentei o mandado de prisão temporária e eles me perguntaram se eu tinha provas. Estavam preocupados com a mídia.

Até agora, a Polícia Civil trabalha com duas hipóteses para o homicídio contra o garoto: por motivo fútil (ciúmes) ou econômico.

– Acreditamos que vamos conseguir estabelecer esse item importante da investigação dentro do prazo legal, de 30 dias – completa a delegada.

Segundo ela, a terceira pessoa presa, identificada como Edelvania Wirganovicz, 40 anos, pode ter a pena atenuada, em caso de uma possível condenação, por ter colaborado com as investigações e apontado onde estava o corpo do menino.

O caso que chocou o Rio Grande do Sul

Bernardo Uglione Boldrini, 11 anos, desapareceu no dia 4 de abril, uma sexta-feira, em Três Passos, município do Noroeste. De acordo com o pai, o médico cirurgião Leandro Boldrini, 38 anos, ele teria ido à tarde para a cidade de Frederico Westphalen com a madrasta, Graciele Ugolini, 32 anos, para comprar uma TV.

De volta a Três Passos, o menino teria dito que passaria o final de semana na casa de um amigo. Como no domingo ele não retornou, o pai acionou a polícia. Boldrini chegou a contatar uma rádio local para anunciar o desaparecimento. Cartazes com fotos de Bernardo foram espalhados pela cidade, por Santa Maria e Passo Fundo.

Na noite de segunda-feira, dia 14, o corpo do menino foi encontrado no interior de Frederico Westphalen dentro de um saco plástico e enterrado às margens do Rio Mico, na localidade de Linha São Francisco, interior do município.

Segundo a Polícia Civil, Bernardo foi dopado antes de ser morto com uma injeção letal no dia 4. Seu corpo foi velado em Santa Maria e sepultado na mesma cidade. No dia 14, foram presos o médico Leandro Boldrini _ que tem uma clínica particular em Três Passos e atua no hospital do município _, a madrasta e uma terceira pessoa, identificada como Edelvania Wirganovicz, 40 anos, que colaborou com a identificação do corpo.

ÁUDIO: pai de Bernardo chama filho de "esse menino"

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.