Crise na estatal

DEM promete obstruir votações para instalar CPI da Petrobras

Segundo parlamentar, objetivo é impedir a aprovação de Medidas Provisórias que tranquem a pauta

Atualizada em 03/04/2014 | 17h4203/04/2014 | 15h17

O líder do DEM na Câmara, Mendonça Filho (PE), afirmou que seu partido vai obstruir as votações na Casa em defesa da instalação de uma CPI para investigar as denúncias contra a Petrobras. O alvo da iniciativa é impedir a aprovação de Medidas Provisórias que tranquem a pauta, entre elas a que estende o Regime Diferenciado de Contratações para obras de construção de presídios.

— Vou consultar os outros partidos da oposição, mas já temos o aval da bancada para fazer uma obstrução. O governo está usando de artifícios antirregimentais e inconstitucionais para impedir o direito da minoria de investigar — diz Mendonça Filho.

Leia mais:
> Governo nega que Dilma tenha recebido contrato de Pasadena
> Petrobras: Dilma teria recebido contrato de Pasadena 15 dias antes
> Renan anuncia CPI, mas senadora governista pede impugnação


A posição do DEM pode comprometer o esforço concentrado que o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), anunciou para a próxima semana com a intenção de votar dezenas de projetos de interesses dos deputados. Mendonça Filho minimiza esse efeito colateral.

— Nada é mais importante que os valores democráticos — afirma.

A oposição prepara também uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo a instalação imediata da CPI do Senado e derrubando a decisão do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), de encaminhar o tema à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). A medida em análise é de um mandado de segurança para garantir o funcionamento da investigação.

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.