Guerra de requerimentos

Mais uma CPI: base aliada protocola requerimento de "comissão mista ampliada"

Ideia é ir além de irregularidades na Petrobras e estender investigações a casos que envolvam outros governos

03/04/2014 | 17h52

Os líderes do governo no Congresso, senador José Pimentel (PT-CE), e na Câmara, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), protocolaram há pouco requerimento para criação de uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPI mista) para investigar irregularidades que incluem, além da compra da refinaria de Pasadena pela Petrobras, obras de metrô em São Paulo e no Distrito Federal e o contrato entre a Petrobras e o Porto de Suape para construção da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco.

Leia mais:

> DEM promete obstruir votações para garantir CPI
> Metade da bancada gaúcha assina pedido de CPI mista
> Oposição protocola pedido de CPI mista da Petrobras
> Dilma teria recebido contrato de Pasadena 15 dias antes
> Renan anuncia CPI, mas senadora governista pede impugnação

O senador José Pimentel negou que a medida seja uma manobra para impedir as investigações propostas pela oposição em CPIs específicas para investigar os contratos da Petrobras.

— Estamos propondo a investigação de toda e qualquer denúncia que é feita neste país. O governo da presidenta Dilma Rousseff não tem medo de investigação — disse Pimentel.

O requerimento foi assinado por 219 deputados e 32 senadores. O pedido é uma resposta à ideia da oposição de criar, inicialmente, uma CPI e depois uma CPMI para investigar, especificamente, a compra da Refinaria de Pasadena e outros contratos firmados pela Petrobras com suspeitas de irregularidade. Com mais esse requerimento, já são quatro as propostas de criação de comissões parlamentares de inquérito.

Os pedidos de CPI já protocolados

CPI no Senado (1)

- Iniciativa: senadores de oposição
- Alvo: Petrobras

CPI no Senado (2)

- Iniciativa: senadores governistas
- Alvos: Petrobras, cartel do metrô em SP, estatal mineira Cemig e Porto de Suape

CPI Câmara-Senado (1)

- Iniciativa: parlamentares de oposição
- Alvo: Petrobras

CPI Câmara-Senado (2)

- Iniciativa: parlamentares governistas
- Alvos: Petrobras, cartel do metrô em SP, estatal mineira Cemig e Porto de Suape

Chinaglia critica oposição

Já Chinaglia criticou a oposição e acusou o PSDB de impedir a criação de CPIs na Assembleia Legislativa de São Paulo, onde é maioria. De acordo com o petista, as denúncias envolvendo a Petrobras já estão sendo investigados pela Polícia Federal, Tribunal de Contas da União (TCU), Ministério Público e também pela Controladoria-Geral da União.

— Não fomos nós que quisemos fazer, dessas investigações, tábula rasa, e propusemos uma CPI. Continuamos avaliando que essas instituições têm mais capacidade técnica para fazer as investigações — pontuou o deputado.

Depois de conferidas as assinaturas, a previsão é que o requerimento seja lido no próximo dia 15 durante sessão do Congresso.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.