Ato na Capital

Manifestantes protestam contra a Copa do Mundo em Porto Alegre

Dois jornalistas foram feridos por estilhaços de uma bomba de efeito moral

Atualizada em 18/06/2014 | 17h3418/06/2014 | 13h50
Manifestantes protestam contra a Copa do Mundo em Porto Alegre Ronaldo Bernardi/Agencia RBS
BM usou bombas de efeito moral Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

Um protesto reuniu aproximadamente 200 pessoas no início da tarde desta quarta-feira, em Porto Alegre. Durante o ato, que estava marcado para as 11h e começou às 13h, dois jornalistas foram feridos por estilhaços de uma bomba de efeito moral. Um deles é o repórter do portal Terra Daniel Favero e o outro o jornalista da rádio Guaíba Cristiano Soares. 

Os manifestantes deixaram a Praça Argentina, ponto de encontro do ato e, quando chegaram à Avenida Salgado Filho, foram impedidos de passar pelo Batalhão de Operações Especiais (BOE), que bloqueava os dois sentidos da via. A Brigada Militar usou quatro bombas de efeito moral para afastar os ativistas. Foi quando os jornalistas que estavam entre os manifestantes e tropa se feriram. Pelo menos outras duas pessoas também foram feridas por estilhaços que saem do invólucro da bomba de efeito moral.

Leia todas as notícias sobre Copa 2014

Vias como a André da Rocha e João Pessoa foram bloqueadas por PMs. O protesto foi encerrado por volta das 14h no Largo Zumbi dos Palmares, na Cidade Baixa. O ato, chamado pelo Bloco de Luta pelo Transporte Público, criticou a realização da Copa do Mundo no Brasil e a Fifa. Na semana que vem, manifestantes devem realizar outro protesto.

Veja como foi a cobertura

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.