Lomba do Pinheiro

Servidores municipais liberam estação de lixo em Porto Alegre

Após chegada de oficial de Justiça, retroescavadeira da prefeitura retirou as pedras que impediam a passagem de caminhões

Atualizada em 06/06/2014 | 14h5006/06/2014 | 11h01
Servidores municipais liberam estação de lixo em Porto Alegre Mauricio Tonetto/Agência RBS
Uma retroescavadeira da prefeitura foi utilizada para retirar as pedras que trancavam o acesso à estação Foto: Mauricio Tonetto / Agência RBS
Servidores municipais liberaram, por volta das 11h desta sexta-feira, a Estação de Transbordo da Lomba do Pinheiro, na zona leste da Capital. Um oficial de Justiça foi ao local e entregou documento aos dirigentes do Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa), que determinou a retirada das pedras que obstruíam a entrada de caminhões do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU). Uma retroescavadeira da prefeitura foi utilizada. Segundo o órgão, a situação estará normalizada na segunda-feira (leia nota abaixo).

Leia também:
Bloqueio em estação de transbordo prejudica coleta de lixo na Capital
Justiça notificará servidores para liberação de Estação de Transbordo
Servidores municipais de Porto Alegre entram em greve
Lixo da Capital foi direcionado a aterro sanitário de São Leopoldo durante esta manhã


"As descargas junto à estação começaram a ser realizadas já no final da manhã e, em função disso, as coletas regulares de lixo recuperam seu status normal. Nesta sexta-feira, serão cumpridos os roteiros estabelecidos para o dia. A partir do sábado, além dos roteiros normais, passam a ser executados os serviços de coleta nos bairros atingidos pelo atraso. A previsão de encerramento da coleta do passivo em diferentes regiões da cidade é na segunda-feira, 9. Já a partir de terça-feira, 10, o serviço de coleta de lixo passa a operar dentro da normalidade", esclarece a nota.

Não houve resistência por parte dos grevistas, que portavam cartazes e protestaram contra o prefeito da Capital com gritos de "trabalhador na rua, Fortunati a culpa é tua". Uma equipe da Brigada Militar acompanhou o trabalho de remoção das pedras.

– Não há nenhuma determinação de que a manifestação seja dissolvida. O que há é uma ordem de desobstrução da entrada dos caminhões, para permitir que os veículos circulem. Não chegamos antes porque há um trâmite necessário para que a Brigada Militar possa se mobilizar e nos acompanhar – explicou a oficial de Justiça Regina Bradacz, que entregou o documento para os sindicalistas.

Veja o momento em que retroescavadeira libera o acesso:

Por volta das 11h20min, a maior parte do grupo deixou a Lomba do Pinheiro e se deslocou para o bairro Cidade Baixa, onde será realizada, às 14h, na sede do Simpa, uma assembleia. O piquete foi mantido em frente à estação do DMLU, sem impedimentos legais.

A estimativa do diretor-geral do DMLU, André Carús, é de que 30% da coleta tenha sido comprometida com a obstrução do acesso à estação da Lomba do Pinheiro. Ao longo desta semana, o DMLU trabalhou com um plano de emergência.

A decisão que proibiu o bloqueio foi tomada na última quarta-feira pela juíza da Segunda Vara da Fazenda Pública, Carmen Carolina Cabral Caminha, que definiu multa diária de R$ 10 mil em caso de descumprimento. A magistrada pediu a utilização de força policial para o cumprimento do mandado, caso necessário.

Foto: Mauricio Tonetto/Agência RBS
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.