Caso Luan

Acusado de matar taxistas é condenado a mais 49 anos de prisão

Somada com condenação anterior, jovem tem pena de 104 anos

22/07/2014 | 07h43
Acusado de matar taxistas é condenado a mais 49 anos de prisão Carlos Macedo/Agencia RBS
Em julho de 2013 (foto), jovem concedeu entrevista a Zero Hora e negou os crimes Foto: Carlos Macedo / Agencia RBS

Acusado de matar seis taxistas em março do ano passado, Luan Barcelos da Silva, 23 anos, foi condenado a 49 anos e sete meses de prisão, em regime inicialmente fechado. A sentença do juiz Gildo Meneghello Jr., da Vara Criminal de Santana do Livramento, refere-se a dois latrocínios praticados na madrugada de 28 de março de 2013 no município da Fronteira Oeste. O jovem é acusado de matar Hélio Beltrão do Espírito Santo, 45 anos, e Márcio Fabiano Magalhães de Oliveira, 33 anos.

Leia todas as últimas notícias de Zero Hora

Ainda cabe recurso da sentença ao Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. Até lá, Luan deve seguir preso preventivamente, assim como no período em que respondeu ao processo. Luan está recolhido na Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc).

Luan Barcelos da Silva volta atrás e nega que tenha assassinado taxistas

No mesmo dia das mortes em Santana do Livramento, outro taxista, Ênio Rolim Lencina, foi assassinado em Rivera, no Uruguai. Porém, o caso é de responsabilidade da Vara Criminal do Foro Central de Porto Alegre. No início do ano, Luan já havia sido condenado a 55 anos de prisão pela morte de outros três taxistas em Porto Alegre — somadas, as penas chegam a 104 anos e sete meses.

VEJA TAMBÉM

     
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.