Em liberdade

Desembargador concede habeas corpus a 23 ativistas no Rio de Janeiro

Dois vão permanecer na cadeia porque respondem por homicídio no caso da morte do cinegrafista Santiago Andrade, da TV Bandeirantes

23/07/2014 | 19h36

O desembargador Siro Darlan, da 7ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ), concedeu na tarde desta quarta-feira, habeas corpus para suspender a ordem de prisão de 23 ativistas denunciados por formação de quadrilha, segundo o TJ-RJ. Desses 23, 18 estavam foragidos e cinco, presos. Dos detidos, dois vão permanecer na cadeia porque respondem por homicídio e explosão no caso da morte do cinegrafista Santiago Andrade, da TV Bandeirantes. Os outros poderão aguardar o julgamento em liberdade.

Confira todas as notícias de Zero Hora

Os 23 tiveram a prisão preventiva decretada na última sexta-feira pelo juiz Flávio Itabaiana, da 27ª Vara Criminal, após denúncia feita pelo promotor Luís Otávio Figueira Lopes. Horas antes da decretação da prisão, o próprio Darlan havia concedido habeas corpus para libertar os ativistas, mas a medida se referia a outra ordem de prisão e por isso não surtiu efeito.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.