Corrida ao Planalto

Dilma defende Mais Médicos em seu primeiro ato de campanha

Atual presidente promoveu bate-papo com eleitores em sua página no Facebook

20/07/2014 | 09h44
Dilma defende Mais Médicos em seu primeiro ato de campanha Reprodução/Facebook Dilma Rousseff
Foto: Reprodução / Facebook Dilma Rousseff

A presidente Dilma Rousseff (PT) realizou nesta sexta-feira o primeiro ato oficial de campanha à reeleição. Em sua página no Facebook, Dilma promoveu um bate-papo com os internautas em que tratou principalmente do programa Mais Médicos.

Leia todas as últimas notícias de Zero Hora

O tema ganhou repercussão nessa semana, depois de o candidato Aécio Neves (PSDB) admitir que pretende "financiar os médicos cubanos, e não o governo cubano". Apesar de reconhecer a importância do programa, Aécio criticou a situação da saúde no Brasil. Ao responder a pergunta de um usuário sobre as declarações do candidato tucano, Dilma respondeu que "essas críticas demonstram simplesmente que o senador é contra o Mais Médicos, aliás como foi a posição do seu partido, ao longo de todo o processo de aprovação".

Dilma aproveitou para ressaltar, em outro questionamento, os principais resultados do programa, em sua opinião: "Gostaria de destacar que a humanização do atendimento, o vínculo humano estabelecido entre médico e paciente é o que mais tem sensibilizado quem teve acesso a um atendimento do Mais Médicos. As pessoas querem ser examinadas pelo médico, conversar com ele, que ele acompanhe suas doenças e as trate com respeito e carinho."

Em alguns momentos, a presidente alfinetou o governo paulista, do tucano Geraldo Alckmin. Respondendo sobre a distribuição de médicos entre as cidades, ressaltou que "São Paulo, o estado mais rico do país foi também aquele que mais demandou médicos, 2.187 para ser exata".

Depois do bate-papo promovido por Dilma, o senador Aécio Neves, candidato à presidência, criticou a presidente em sua página no Facebook. "É uma pena que o resultado das pesquisas eleitorais afete tanto o equilíbrio da candidata que hoje tem a responsabilidade de dirigir o país", escreveu o candidato. "Hoje, a candidata mentiu ao dizer que eu sou contra o Mais Médicos. Para que não haja duvidas: não vou acabar com o Mais Médicos, vou aprimorá-lo. Não vou acabar com o Bolsa Família vou aprimorá-lo", completou.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.