Luto

Enterro do corpo de João Ubaldo deve ocorrer neste sábado

Escritor faleceu aos 73 anos nesta sexta-feira por conta de uma embolia pulmonar

18/07/2014 | 12h48
Enterro do corpo de João Ubaldo deve ocorrer neste sábado Arquivo/Arquivo
João Ubaldo Ribeiro tinha 73 anos Foto: Arquivo / Arquivo

A família do escritor João Ubaldo Ribeiro, que morreu na madrugada desta sexta-feira (18) vítima de uma embolia pulmonar, vai aguardar a chegada da filha dele, Manuela, que mora na Alemanha, para realizar o enterro do escritor. A informação foi dada pelo colega de Academia Brasileira de Letras (ABL) Domício Proença Filho. A chegada dela está prevista para as 5h deste sábado, 19, e o sepultamento, no mausoléu da ABL, deve ocorrer ainda pela manhã. João Ubaldo, o 7º ocupante da cadeira 34 da ABL, faleceu em sua casa, no Leblon, na zona sul do Rio.

LEIA TAMBÉM
Luís Augusto Fischer comenta o legado de João Ubaldo Ribeiro
Obras de João Ubaldo ganharam adaptações para cinema, teatro e TV

Proença contou que Ubaldo não frequentava ativamente a Academia.

– Quando vinha, era uma alegria, uma festa. Vamos sentir muita saudade daquela voz de barítono – brincou.

O colega ainda acrescentou:

– Ubaldo era um erudito. Tinha uma preocupação muito grande com a justiça social e a realidade do Brasil. Era um escritor voltado para a preocupação com a língua portuguesa do Brasil. Mostrava o que nós somos e como falamos. Todos os seus personagens devem estar se sentindo órfãos hoje.

Já o letrista Abel Silva revelou ter estado no domingo com João Ubaldo no bar "Tio Sam", no Leblon, onde o imortal da ABL assistiu à final da Copa do Mundo, torcendo pela Alemanha.

Abel relembra a época que o escritor frequentava o mesmo botequim do compositor Tom Jobim.

– Foi uma das melhores pessoas que conheci na vida. João Ubaldo integrava a famosa turma da Cobal do Leblon, num botequim que se chamava Arataca, que ficou conhecido como o local do Tom Jobim. Mas o João Ubaldo também fazia parte daquela confraria. Seus causos, a alegria e inteligência dele, tudo aparecia muito claramente, o tempo todo. Perdemos um extraordinário brasileiro. Algumas pessoas são insubstituíveis, sim. João Ubaldo era uma delas – conta o letrista.

O contista Sérgio Sant'Anna também destacou Viva o povo brasileiro entre as principais obras de João Ubaldo. 

– É realmente um grande livro, que sem dúvida vai ficar para a posteridade. A obra dele toda vai ficar, é inegável. Era um grande escritor brasileiro. É uma grande perda e surpresa, também. João Ubaldo era uma grande figura, ultimamente andava um pouco recolhido.

Sant'Anna conhecia João Ubaldo há mais de 20 anos.

– Convivi com ele numa época em que era muito falante. Além de ser um grande escritor, era engraçado, muito inteligente, todos gostavam dele.

De acordo com a ABL, João Ubaldo deixa quatro filhos – dois do casamento com Mônica Maria Roters e outros dois com Berenice de Carvalho Batella Ribeiro. A morte do escritor gerou repercussão nas redes sociais. Autoridades, amigos e artistas lamentaram a perda.

Confira abaixo fotos da trajetória do escritor:


VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.