ZH Explica

Por que neva mais em Santa Catarina do que no Rio Grande do Sul

Conforme especialistas, a resposta está na altitude do território catarinense

Atualizada em 11/08/2014 | 17h2925/07/2014 | 19h41
Por que neva mais em Santa Catarina do que no Rio Grande do Sul planalto norte,neve,gelo/Agencia RBS
Planalto Norte de SC no ano passado Foto: planalto norte,neve,gelo / Agencia RBS

O Rio Grande do Sul leva a fama de ser o lugar mais frio do país. Mas é no Estado vizinho, no entanto, que um dos símbolos do inverno ocorre com frequência maior. ZH explica por que neva mais em Santa Catarina do que no território gaúcho. A resposta, conforme especialistas, não está na localização em si, mas na altitude.

Professor da Faculdade de Meteorologia da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Gilberto Diniz afirma que Santa Catarina tem pontos mais altos, e isso propicia a formação de neve. O fenômeno ocorre onde há temperaturas menores — estas, por sua vez, estão nas maiores alturas.

— Como lá a altura é grande, principalmente na região em que ocorre neve, a temperatura é muito baixa. E isso favorece. Mas também é preciso ter uma condição de umidade em altos níveis — salienta Diniz.

Leia todas as últimas notícias de Zero Hora

Magaly Mendonça, docente do Departamento de Geociências da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), acrescenta que o Morro da Igreja, em Urupema, onde foi registrada neve na madrugada desta sexta-feira, é um dos pontos mais altos de SC.

— A neve está mais relacionada com o relevo, assim como na serra gaúcha. O fator mais importante, neste caso, é a altitude, e não a latitude — explica.

De acordo com a meteorologista Maria Clara Sassaki, da Somar Meteorologia, para a ocorrência de neve são fundamentais dois fatores: temperatura baixa e precipitação.

Em julho do ano passado, uma massa de ar frio que derrubou as temperaturas nos três Estados da Região Sul fez catarinenses viverem situações que não se repetiam há décadas. Um exemplo é Florianópolis, onde não nevava desde agosto de 1984. No Rio Grande do Sul, na mesma época, o fenômeno encantou moradores e turistas de diferentes cidades.

O que é preciso para ter neve

1. Frio: a necessidade do frio para que haja neve é conhecida. Porém, as massas de ar polar que trazem o frio para o Estado são sistemas de ar seco e frio. Logo, o ar seco inibe a formação de nuvens e, sem elas, não há precipitação nem ocorrência de neve.

2. Intensidade: é necessário que o frio seja intenso em boa parte da atmosfera para que a nuvem de chuva se desenvolva dentro de uma camada gelada, criando ainda dentro da nuvem flocos cristalinos com um formato especial, alongado.

3. Ambiente: quando esse floco sair de dentro da nuvem, precisa encontrar um ambiente frio suficiente para mantê-lo com essas características até atingir o chão. A partir daí, quando o floco atinge a superfície, ele se acumula ou pelo menos fica por alguns minutos com esse formato.

*Zero Hora

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.