Após a chuva

União libera R$ 11,1 milhões a cidades atingidas pelas cheias

Os recursos são para ações como compra de cestas básicas, medicamentos e materiais de construção

22/07/2014 | 09h36
União libera R$ 11,1 milhões a cidades atingidas pelas cheias Tadeu Vilani/Agencia RBS
Em Uruguaiana, 1.577 moradores seguem fora de suas residências por causa da inundação Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS

Foi publicado no Diário Oficial da União desta terça-feira a autorização do repasse de R$ 11,1 milhões do governo federal ao Rio Grande do Sul. Os recursos liberados pelo Ministério da Integração Nacional aos municípios prejudicados pelas cheias são para ações de emergência e restabelecimento dos serviços essenciais, como compra de cestas básicas, medicamentos e materiais de construção, por exemplo.

Leia todas as últimas notícias de Zero Hora
Leia todas as notícias sobre a chuva
Saiba como ajudar as vítimas da enchente

Na portaria 193 de 21 de julho de 2014, consta que "considerando a natureza e o volume de ações a serem implementadas, o prazo de execução dos serviços é de 180 dias". Também está especificado que, 30 dias após o término da vigência, é preciso apresentar prestação de contas.

Na quarta-feira, o governador Tarso Genro levou a Brasília o plano contendo as informações sobre municípios gaúchos afetados por enxurradas, inundações, chuvas intensas e deslizamentos. O documento mostra o que cada cidade precisa para ações de emergência e restabelecimento dos serviços essenciais.

Em visita a Uruguaiana, na Fronteira Oeste, a presidente Dilma Rousseff avaliou os estragos das chuvas registradas no final de junho e garantiu outros 40 milhões para reconstrução de estradas e casas. O anúncio ocorreu na manhã de sábado.

Ainda há quase 3 mil pessoas fora de casa

O último boletim da Defesa Civil estadual, divulgado no fim da tarde de segunda-feira, afirma que ainda há 2.924 pessoas fora de casa devido às chuvas que atingiram Rio Grande do Sul e Santa Catarina no fim do mês passado. O balanço contabiliza 532 desabrigados (precisam de abrigo do poder público) e 2.392 desalojados (estão na casa de outras pessoas).

Dos 169 municípios prejudicados, 139 decretaram situação de emergência e dois (Barra do Guarita e Iraí), estado de calamidade pública. A região mais afetada ainda é a Fronteira Oeste — em Uruguaiana, 1.577 moradores seguem fora de suas residências por causa da inundação, decorrente do aumento do nível do Rio Uruguai.

Veja cenas da cheia em Itaqui:



Veja imagens da enchente em Uruguaiana:

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.