Vale do Taquari

Áudio: por telefone, sargento ajuda a salvar bebê engasgado

Mãe pediu ajuda pelo telefone 190 e conseguiu seguir o passo a passo indicado com a filha de dois meses de idade

15/08/2014 | 16h07
Áudio: por telefone, sargento ajuda a salvar bebê engasgado Divulgação/Brigada Militar/Divulgação
Encontro entre Lavínia e o sargento Rodrigues ocorreu nesta quinta-feira Foto: Divulgação / Brigada Militar/Divulgação

O sargento da Brigada Militar de Encantado Claudiomiro Antônio Rodrigues, por telefone, ajudou a salvar uma menina de dois meses de idade. Gravada, a ligação feita pela agricultora Suzete Scatolla Fraporti, 37 anos, mostra desde o desespero da mãe ao ver a respiração da filha sumir, enquanto tomava mamadeira, até o alívio ao ouvi-la chorar.

Ouça a gravação:



O pedido de socorro chegou à sala de operações da BM de Encantado, no Vale do Taquari, às 10h05min desta quarta-feira. Do outro lado da linha, uma mãe sussurra um pedido de ajuda: "minha filha está se afogando, o que eu faço?".

— Ela (Suzete) chorava baixinho, dava pra sentir que estava em pânico. Disse que o bebê estava roxo e não ouvia mais a respiração. Foi então que passei as instruções que a gente aprende todos os anos — contou Rodrigues, que assumiu a ligação.

Com 24 anos de profissão, o sargento manteve a calma, mas pediu que a mãe agisse rapidamente. "Pega ela no teu braço esquerdo e vira ela de barriga pra baixo, de forma que a cabeça fique na palma da tua mãe. Levemente, pressione as costas dela várias vezes com a outra mão, na altura do pulmão".

De primeira, Lavínia não reagiu ao procedimento. Rodrigues pediu que continuasse, e tentasse movimento com um pouco mais de força. A mãe então houve a respiração da filha e, em seguida, a criança vomita. A cor da menina também tinha voltado ao normal.

— A mãe continuou chorando, mas dava pra sentir que dessa vez era choro de alegria. A sensação foi indescritível. Era alívio, alegria, felicidade — resumiu o policial, que antes nunca havia salvado uma criança nessas condições.

Rodrigues ainda sugeriu que Suzete levasse a menina ao hospital, por precaução. Nesta quinta-feira, a família foi até a Brigada Militar conhecer o sargento que salvou Lavínia e agradecer a ajuda.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.