Osório

Paciente algemado dirige ambulância do Samu na BR-101

Polícia Civil deve investigar o caso para saber se houve negligência e se o homem causou danos ao veículo

10/08/2014 | 12h45
O fato de um paciente algemado ter dirigido uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) na BR-101, em Osório, no Litoral Norte, deve ser investigado pela Polícia Civil. Contido com ajuda de policiais rodoviários, o homem de 35 anos teria conduzido o veículo por cerca de 80 metros na lateral da rodovia, mas não causou acidente.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) diz que a guarnição foi acionada, junto com o Samu, para ajudar a conter o homem, que teria tido um surto psicótico e caminhava às margens da rodovia, ameaçando a própria vida e de outras pessoas. Segundo familiares, ele sofre de depressão.

Três jovens são baleados em saída de festa na Zona Sul
Encontrados dois homens executados na Capital

Levado até o posto da PRF, ele foi algemado para prevenir qualquer incidente e colocado na parte traseira da ambulância do Samu, à espera de uma ambulância particular.

Conforme os policiais, ele aproveitou que os enfermeiros prestavam informações dentro do posto e conseguiu assumir o volante do veículo. Os agentes saíram correndo atrás da ambulância e conseguiram alcançá-lo, porque o paciente não baixou o freio de mão.

Leia as últimas notícias publicadas em ZH

Segundo o chefe operacional da PRF de Osório, Maurício Dalpiaz, o Samu registrou ocorrência na Polícia Civil por danos ao patrimônio, já que pode ter prejudicado o veículo. Sobre a possibilidade de ter havido negligência, ele defende que não há como prever uma situação desse tipo.

— Não temos um manual para tudo. É algo que não deveria, mas que pode acontecer — resume Dalpiaz.

ZH tentou falar com o Samu neste domingo, mas não encontrou nenhum responsável pelas informações.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.