Operação

Polícia apura fraude na obtenção de vagas em creches de Canoas

Suspeitos usariam nomes de pessoas que precisavam de vaga para fazer pedido na Justiça

12/08/2014 | 07h59
Polícia apura fraude na obtenção de vagas em creches de Canoas Polícia Civil/Divulgação
Quatro pessoas foram presas nesta manhã no esquema de desvio de verba Foto: Polícia Civil / Divulgação

A Delegacia Fazendária do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) desencadeou na manhã desta terça-feira uma operação para coibir fraude envolvendo falsas declarações para obtenção de vagas em creches em Canoas. Quatro pessoas foram presas e três foram conduzidas para prestar esclarecimentos.

São suspeitos de envolvimento um suplente de vereador, um advogado e um bacharel em Direito — dono de uma creche. A polícia apura também se há funcionários públicos envolvidos. Também estão sendo cumpridos mandados de busca na Secretaria Municipal de Educação.

Conforme a polícia, o grupo ingressava com ações na Justiça pleiteando vagas em creches municipais. Quando não era possível, a Justiça destinava um valor indenizatório para que o interessado buscasse uma creche privada. A instituição escolhida era de propriedade de um dos suspeitos, que embolsaria o valor sem beneficiar nenhuma criança.

Leia todas as últimas notícias de Zero Hora

Até o momento, a Polícia Civil apontou pelo menos 40 pessoas lesadas pela fraude — famílias que ficaram sem vagas em creches para seus filhos e que nunca receberam a indenização da prefeitura. O número de casos afetados pelo esquema pode ser ainda maior, já que a fraude viria ocorrendo há cerca de três anos.

Escritório de advocacia ofereceria ações indenizatórias a famílias carentes que não conseguiam vagas em creches
Foto: Polícia Civil, Divulgação

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.